O Alquimista

o alquimista

O Alquimista é uma pessoa que utiliza forças e energias vindas de cima. Não está livre de leis; há leis que começam a se fixar quando ele atinge o máximo da sua realização; passa a ser servidor dessas leis. Entretanto, ao fazer isso, ele adere a um princípio, em vez de se opor a ele.

Daí a expressão muito comum de que os homens são canais; canais na expressão de alguma coisa que canaliza algo…  O Alquimista é capturado pela Lei. É uma Lei completamente diferente da lei normal dos homens. E por compreender seus movimentos, ele opera e age em vez de ser um cego escravo. A distinção entre cada homem comum e o Alquimista é que o homem comum é guiado pelos acontecimentos e o Alquimista utiliza os acontecimentos ao seu bel-prazer; ele os manipula, opera e transforma.

Assim como um nadador perito escolhe este curso ou aquele quando nada no rio, indo e vindo, em vez de ser como o tronco carregado para aqui e ali, assim faz o Alquimista quando comparado ao comum; o tronco é empurrado pelos acontecimentos; o nadador nada, muitas vezes, contra a corrente para ir exatamente onde quer; há momentos de nadar contra a corrente e há momentos de nadar a favor da corrente. Contudo, tanto o nadador como o tronco estão sujeitos à lei; só que o tronco é levado sem reação, e o Alquimista é aquele que utiliza a lei, que é constante, e dela tira proveito. Aquele que compreender bem isto, estará à beira do domínio, estará à beira da conquista.

Um pequeno aforismo diz: “A verdadeira transmutação hermética é uma arte mental.”

Assista o vídeo que o nosso leitor, Gabriel Wendel, fez sobre este artigo:

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *