Gurdjieff e sua Escola

Gurdjieff e sua Escola

Na mesma época de Crowley, viveu e autou um outro mago, cuja vida é totalmente diferente, embora possam ser traçados alguns paralelos entre os dois. Gurdjieff nasceu por volta de 1877 (as informações sobre o fato divergem) no Transcáucaso. Grego de origem, obteve a cidadania russa. O próprio ambiente em que o jovem Gurdjieff cresceu era totalmente diferente do ambiente burguês de classe média da Inglaterra vitoriana, pelo qual Crowley foi tão decisivamente influenciado. O pai de Gurdjieff era um Ashokh, um cantor itinerante que Continue lendo

Introdução aos Princípios Gerais da Física de Acordo com a Filosofia Hermética

Introdução aos Princípios Gerais da Física de Acordo com a Filosofia Hermética

Não é dado a todos penetrar no santo dos santos dos segredos da Natureza, muito poucos conhecem a estrada que leva até ele. Alguns, impacientes, erram tomando caminhos que parecem encurtar a viagem; outros descobrem, que quase cada passo, encruzilhadas que os deixam perplexos, levando para a esquerda e para o Tártaro, ao invés de para a direita, para os Campos Elísios, porque não tiveram, como Enéias, uma sibila como guia. Outros pensam não estar em erro ao seguir os caminhos mais batidos e mais Continue lendo

Ideal e Prática da Sinarquia

Ideal e Prática da Sinarquia

A obra essencial de Saint-Yves d’Alveydre está contida em seus cinco livros das Missões, publicados entre 1882 e 1887. Não tecerei aqui qualquer comentário a respeito dos outros livros escritos anteriormente. Todos os livros das Missões são consagrados à pesquisa histórica dos princípios sobre os quais devem apoiar-se as instituições dos Estados para que eles possam subsistir, continuando a fazer progredir a civilização em uma atmosfera de paz e de justiça. Saint-Yves considera, pois, os ensinamentos da História como resultados sintéticos de experiências efetuadas no Continue lendo

Os Cátaros

Os Cátaros

Dando sequência à nossa série de posts dedicados à História do Esoterismo, vamos falar um pouco sobre os Cátaros. Quase ao mesmo tempo em que a Ordem dos Templários era destruída, travava-se no sul da França uma outra batalha destrutiva contra uma comunidade religiosa, na qual também vinham à tona resquícios de uma espiritualidade gnóstica. Os membros dessa comunidade eram conhecidos pelo nome de cátaros (do grego: Katharos, “puro”), e se destacavam por um estilo rígido de pensamento e de vida. A visão dos cátaros Continue lendo

Os Templários

Os Templários

Depois que terminou o duradouro e grave conflito entre a Igreja e a Gnose, resolvendo-se a favor da Igreja, e depois que a Gnose foi banida, isso não teve mais importância durante a metade restante do século para a história ocidental. As lutas históricas voltaram-se para temas bem diferentes. A Igreja, que com o bispo de Roma tomou conta do legado civil e político do Império Romano, precisou se impor sobre os detentores da força política da Europa, contra os imperadores e reis. Também nesse Continue lendo

Os Celtas

Os Celtas

Os grandes conflitos no círculo do decadente Império Romano terminaram com a vitória do cristianismo. Quando o bispo de Roma se apoderou das insígnias do imperador romano, ele também proclamou que a Igreja tinha a pretensão de ser a herdeira e guardiã de tudo o que o Império Romano personificava, tanto no âmbito mundial como no político e espiritual. Pelos quase mil anos seguintes, a Igreja nunca mais abriu mão desse controle espiritual. Depois que Tomás de Aquino (1226 – 1274) organizou a estrutura ideológica Continue lendo

O Neoplatonismo, Apolônio de Tiana

O Neoplatonismo, Apolônio de Tiana

Por mais importante e significativo que seja o confronto entra a Igreja e a Gnose dentro do cristianismo que, cada vez mais acentuadamente, tratava de participar do poder nos estados romanos, não podemos perder de vista o fato de que o antigo paganismo continuava vivo. Apesar de cada vez mais perder sua importância cultural e seu significado, ele defendia seus conceitos numa escola denominada neoplatonismo. Como o próprio nome diz, o neoplatonismo adotou as idéias de Platão e, correspondentemente, as particularidades da época romana tardia, Continue lendo

A Igreja e a Gnose

A Igreja e a Gnose

Inexoravelmente, o eixo oscilante da Terra se movimenta regressivamente, através da eclíptica, de signo para signo. A Era de Áries ia chegando ao fim, e a humanidade daquela época se preparou para ajustar sua vida aos aspectos do novo espírito e raciocínio cósmico. Assim, a Era de Peixes foi sendo lentamente preparada, e é conhecida como a era que foi impregnada pelo cristianismo e pelas suas mensagens. A palavra “Cristianismo” é derivada de Cristo (do grego: “o ungido”). Ele é o Messias, no sentido judaico, Continue lendo

Do Monte Sinai até o Templo de Jerusalém

Do Monte Sinai até o Templo de Jerusalém

O legado dos mistérios egípcios não foi confiado apenas ao mundo helênico, mas também – de uma outra maneira, e com outro intuito – ao enigmático povo Judeu. Como o Cristianismo proveio da religião Judaica, que nos dois últimos séculos impregna a cultura espiritual do hemisfério norte, esse povo, ao lado dos gregos, foi a segunda coluna-mestre do espírito ocidental e do seu esoterismo. Nada impede que de um ponto se irradiem dois caminhos, e que estes, depois de certo tempo, tornem a se unir! Continue lendo

O Helenismo

O Helenismo

O antigo império egípcio sobreviveu de uma forma estável durante vários milhares de anos. Do ponto de vista da história ocidental, o fato é algo quase inacreditável, pois muitas modificações e ampliações de fronteiras ocorreram. O motivo final disso se deve ao fato de a liderança política do Egito estar interessada em governar o país visando, antes de tudo, manter e assegurar o conhecimento esotérico. Porém, como nada neste mundo é eterno, chegou o momento inevitável em que esse país misterioso teve de entregar seu Continue lendo