Alquimia

Hermetismo e Maçonaria

Hermetismo e Maçonaria

No antigo manuscrito maçônico Cooke, (cerca de 1.400) da Biblioteca Britânica, lê-se nos parágrafos 281-326 que toda a sabedoria antediluviana foi escrita em duas grandes colunas. Depois do dilúvio de Noé, uma delas foi descoberta por Pitágoras, a outra por Hermes, o Filósofo, que se dedicaram a ensinar os textos ali gravados. Isto se encontra em perfeita concordância com o testemunhado por uma lenda egípcia, da qual já dava conta Manethon, segundo o mesmo Cooke, vinculada também com Hermes. É óbvio que essas colunas, ou Continue lendo

Alquimia, um pequeno esboço

Alquimia, um pequeno esboço

Durante os últimos trezentos anos, a alquimia tornou-se generalizadamente o exemplo padronizado para dizer que tudo o que, mesmo de longe, se relacionasse com o esoterismo, nada mais era do que uma superstição a imaginação de mentes doentias. A alquimia era denunciada como a arte de criar ouro e aqueles que a praticavam, era considerados, na melhor das hipóteses, como tolos, charlatães, e mentirosos. É verdade que havia muitos charlatães na alquimia, mas no seu sentido direto a alquimia é a “arte real”, a disciplina Continue lendo

A Alquimia e o Século XVIII

A Alquimia e o Século XVIII

Atualmente, o século XVIII é citado na história como a idade do esclarecimento e da razão. O que nos foi deixado pela Renascença como herança intelectual floresceu na Idade Média com o surgimento de uma nova consciência e deu frutos no século XVIII. A posição de poderio espiritual da Igreja, que por tanto tempo impregnou a vida na Europa, fora interrompida e abriu-se caminho para novos pensamentos e conhecimentos que se basearam totalmente na razão e na observação da natureza. Quando uma época cultiva a Continue lendo

Iconografia Alquímica: Torne-se um expert com 10 livros e 1 método

Iconografia Alquímica: Torne-se um expert com 10 livros e 1 método

Antes de começar propriamente este post sobre Iconografia Alquímica: Torne-se um expert com 10 livros e 1 método, cabe esclarecer que não se trata de uma fórmula simples e fácil. Trata-se de um trabalho árduo, que exige muita, mas muita dedicação! Se você obtiver um entendimento profundo das obras indicadas abaixo e seguir o método, em alguns anos será capaz de penetrar nas camadas mais sutis dos símbolos e extrair o seu significado oculto. Além disso, terá a capacidade de conceber os seus próprios símbolos. Continue lendo

Matéria Prima e Alquimia

Matéria Prima e Alquimia

Alguns Filósofos e Mestres em Alquimia supuseram que houvesse uma Matéria existindo antes dos elementos (na Filosófia Hermética, os elementos significam certas condições em que os corpos são encontrados: são equivalentes a Sólido, Líquido, Gasoso, etc) como eles não a entendiam, falaram dela de maneira muito obscura. Aristóteles, que parece ter acreditado que o Mundo era eterno, fala de uma Matéria-Prima universal, mas sem se atrever a se enredar nas obscuras volutas das ideias que ele fazia sobre ela, exprimiu-se de maneira muito ambígua. Viu-a Continue lendo

O Trabalho dos Alquimistas Cristãos

O Trabalho dos Alquimistas Cristãos

O que choca lendo vários textos de alquimistas cristãos, é bem uma piedade, uma devoção exprimindo-se com uma sinceridade sem par. Os adeptos cristãos não deixam, isto é significativo, de fazer um paralelo operativo entre a Pedra Filosofal e Cristo. Eis a belíssima invocação que se encontra na Alegoria da Santa Trindade e da Pedra Filosofal de Basile Valentin: Os adeptos não deixaram de dar uma dimensão alquímica à famosa fórmula evangélica: Eu farei minha Igreja sobre esta pedra; não perderam a ocasião de fazer Continue lendo

Introdução aos Princípios Gerais da Física de Acordo com a Filosofia Hermética

Introdução aos Princípios Gerais da Física de Acordo com a Filosofia Hermética

Não é dado a todos penetrar no santo dos santos dos segredos da Natureza, muito poucos conhecem a estrada que leva até ele. Alguns, impacientes, erram tomando caminhos que parecem encurtar a viagem; outros descobrem, que quase cada passo, encruzilhadas que os deixam perplexos, levando para a esquerda e para o Tártaro, ao invés de para a direita, para os Campos Elísios, porque não tiveram, como Enéias, uma sibila como guia. Outros pensam não estar em erro ao seguir os caminhos mais batidos e mais Continue lendo

Ideal e Prática da Sinarquia

Ideal e Prática da Sinarquia

A obra essencial de Saint-Yves d’Alveydre está contida em seus cinco livros das Missões, publicados entre 1882 e 1887. Não tecerei aqui qualquer comentário a respeito dos outros livros escritos anteriormente. Todos os livros das Missões são consagrados à pesquisa histórica dos princípios sobre os quais devem apoiar-se as instituições dos Estados para que eles possam subsistir, continuando a fazer progredir a civilização em uma atmosfera de paz e de justiça. Saint-Yves considera, pois, os ensinamentos da História como resultados sintéticos de experiências efetuadas no Continue lendo

24 Livros de Alquimia que você não pode deixar de ler

24 Livros de Alquimia que você não pode deixar de ler

Há muito tempo me interesso por Alquimia, mas não sei exatamente por qual livro começar… Esta é uma dúvida que muitos têm quando o assunto é Alquimia. Devido à complexidade do estudo, da escassez editorial dos grandes clássicos, e da mera curiosidade, muitos acabam tomando como básico o que deveria ser reservado para o momento em que os fundamentos estivessem firmes. Portanto, esta lista é uma sugestão, um guia, para aqueles que estão iniciando os seus estudos e para os que desejam seguir um programa Continue lendo

Os quatro elementos: características e combinações

Os quatro elementos: características e combinações

Existem quatro elementos e bases originais de todas as coisas corpóreas — fogo, terra, água, ar — dos quais todos os corpos inferiores    são compostos; não por meio de um acúmulo de todos eles, mas pela transmutação e união. E quando são destruídos,    decompõem-se    nos elementos; pois nenhum dos elementos sensíveis é puro, mas todos são mais ou menos mistos e passíveis de se transformar uns nos outros. A terra, por exemplo, fica mole, dissolve-se e vira água, para depois endurecer e espessar, tornando-se terra Continue lendo

Alquimia – Um breve ensaio

Alquimia – Um breve ensaio

  A propósito do “oleiro demiurgo” e do alquimista, “a função soteriológica dos mitos nasce sempre de uma prática”. Mircea Eliade, na sua obra capital sobre a Alquimia – “Ferreiros e Alquimistas” – fundamenta exaustivamente esta tese, trazendo-nos uma visão clara – na senda de René Alleau, nos “Aspects de L’Alchimie Traditionelle” – daquilo que é a experiência alquímica: a sacralidade da matéria e das suas transformações, bem como a experiência que delas tem o operador. A natureza profunda da Arte de Hermes é a Continue lendo

Turba Philosophorum

Turba Philosophorum

  Pode-se ler num dos livros de Jabir que muitos dos antigos filósofos, incluindo Hermes, Pitágoras, Sócrates, Aristóteles e Demócrito, se reuniram em assembléia para discutir assuntos de alquimia. Esta é, possivelmente, a primeira referência a um célebre trabalho alquímico denominado Turba Philosophorum, ou Convenção de Filósofos, cuja origem intrigou os sábios durante muitos séculos. A Turba aparece primeiro em manuscritos latinos do século XIII, tendo sido a primeira edição impressa publicada em Basel em 1572. Apresenta o aspecto de um debate entre grande número Continue lendo

Ouro, Sol e Leão

Ouro, Sol e Leão

Normalmente, o ouro está associado como emblema do Sol, da Luz e do Logos (o Verbo). Sua cor tão quente, agradável, com aspecto alegre e tônico, entrou evidentemente em consideração na escolha. Mas são as propriedades em si desse metal que o indicaram para exprimir o que há de mais puro no homem. Inalterável, inatacável pelos ácidos, tomado isoladamente, é a imagem da Fé e da iluminação dos eleitos. Do mesmo modo que a luz do Sol, ele pode se apresentar sob quase todas as Continue lendo