Esoterismo

Filho da Luz

Daniél Fidélis
Escrito por Daniél Fidélis em 06/01/2012
1 min de leitura
Filho da Luz
Junte-se a mais de 25 mil pessoas

Faça parte do nosso Círculo Interno de Leitores e receba conteúdos exclusivos semanalmente (é grátis)

Tudo que o homem faz para despertar o eterno dentro dele, o faz para elevar o valor da existência no mundo.

O conhecimento que ele ganha, não faz dele um espectador inerte do Universo. Isto também é ser um alquimista, um filho da luz.

E, portanto, na medida em que adquirimos esse Conhecimento, estamos nos transformando em alguma coisa que não é inerte.

É preciso ter a consciência de que há o homem inerte, como há o mineral, que é inerte, um produto da natureza, e há o homem aceso, acordado, o homem que está desperto, que consegue o despertar graças a essa recuperação, que ele pode atingir.

A força desse conhecimento é superior e é uma das forças criativas da natureza.

O que relampeja dentro do homem é algo divino, que tinha estado, previamente, sob um encantamento.

A imagem de relâmpagos que existem dentro de nós são estados de consciência.

A luz é sempre consciência.

Nós temos relâmpagos, que se fazem cada vez mais nítidos, até que o homem se acenda plenamente; aí ele não é mais relâmpago, é uma chama e o homem-chama é alguém que contagia, com a sua chama, o meio, o mundo. Ele atua numa textura em que normalmente os homens não atuam.

A grande missão da Alquimia no mundo é a de produzir uma grande transformação coletiva.

O trabalho é individual; é o indivíduo que leva ao coletivo.

Assim, uma personalidade humana não vive para si, mas para o mundo.

O que achou do conteúdo?

Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 Replies to “Filho da Luz”

Maurício de Lara Galvão

Creio nisso também. O sujeito precisa, no entanto saber se defender das emanações coletivas, ou estar sempre pronto para convertê-las, tendo energia pessoal e amor pra isso. É preciso um método, que purifique o corpo e nos dê o domínio da mente e do emocional, que geralmente nos sujeita e arrasta. Uma pessoa só pode exercer influência se é capaz de recebê-la, ou seja, é uma via de mão dupla. Essa sensibilidade envolve perigos também, que é o de ser arrastado e tragado por correntes mais fortes, mas nem sempre mais claras. O ser humano é a Divindade também, mas enquanto ego, não é nada, só engano.

felipe

Parabéns, belo texto…

Gleiton Silva::

Palavras poderosas que nos inspira em nossa
jornada rumo ao conhecimento de si próprio.
Uma abraço a todos.

Márcio

parabéns ,grande mensagem inspiradora e portadora de verdades ,grato

Círculo Interno de Leitores

Junte-se a mais de 25.000 pessoas (gratuitamente) e passe a receber conteúdos exclusivos em seu email, semanalmente