Radiestesia

7 Tipos de Pêndulos Radiestésicos - Características e Utilidades

Daniél Fidélis
Escrito por Daniél Fidélis em 10/03/2020
3 min de leitura
7 Tipos de Pêndulos Radiestésicos - Características e Utilidades
Junte-se a mais de 25 mil pessoas

Faça parte do nosso Círculo Interno de Leitores e receba conteúdos exclusivos semanalmente (é grátis)

Meu primeiro contato com os pêndulos radiestésicos foi há mais de 20 anos. Ao adentrar em uma pequena loja de artigos esotéricos, logo me chamou a atenção um dos modelos ali expostos.

Ele era feito de bronze, pontiagudo, suspenso por uma corrente. A parte de cima era rosqueada e tinha um espaço interno vazio. Tinha acabado de descobrir um Pêndulo Testemunho (abaixo, comentamos sobre ele e seu funcionamento).

Na época, não sabia absolutamente nada sobre radiestesia. Achava que os pêndulos tinham alguma espécie de poder ou propriedade mágica. Minha primeira leitura foi o folheto que acompanhava o instrumento.

Após os primeiros ensaios, vi a necessidade de estudar e praticar de forma mais criteriosa. Desde então, não paro de aprender sobre esta arte.

Lamentavelmente, muitos emitem juízo de valor sobre a radiestesia sem nunca terem lido um bom livro sobre o assunto e sem submeter-se a uma criteriosa prática. Ao invés disso, precipitam-se em pseudo opiniões...

Neste artigo, apresentamos uma lista com 7 tipos de pêndulos radiestésicos – com um resumo de suas características e utilidades:

  • Pêndulo egípcio;
  • Pêndulo testemunho;
  • Pêndulo de cone virtual ou cromático;
  • Pêndulo universal;
  • Pêndulo hebreu ou cabalístico;
  • Pêndulo de Turenne;
  • Pêndulos comuns.

Antes de apresentarmos cada um deles, vejamos a definição de pêndulo:

Uma massa suspensa por um fio flexível. Assim, qualquer objeto de qualquer material, suspenso por um fio, pode ser usado como pêndulo em radiestesia. O pêndulo deve ser simétrico e sua cor deve ser a do próprio material; no caso de ser pintado, a cor deve ser neutra, já que as cores influenciam a pesquisa radiestésica. O fio de suspensão pode ser de algodão, linho ou de fibras sintéticas, sempre em cores neutras, ou ainda uma fina corrente metálica.

António Rodrigues

1. Pêndulo Egípcio

A história do pêndulo egípcio é interessante. Ele é uma réplica de um pêndulo feito em grés (uma espécie de cerâmica vitrificada) encontrado em uma câmara funerária no Vale dos Reis (Egito).

Atualmente, é mais comum encontrá-lo em madeira, com peso aproximado de 22g, como o original. No entanto, o mais relevante – para que seja considerado como egípcio – é o formato. Deve ser idêntico ao da foto acima.

É um pêndulo técnico, bastante apropriado para a medição de índice de vitalidade e radiestesia mental em pesquisas variadas.

Tem a propriedade de emissão – quando girado no sentido horário – com a “onda” desejada; não impregna e é muito sensível. O ponto de suspensão (local do fio onde é segurado) deve ser determinado previamente realizando-se alguns testes.

2. Pêndulo Testemunho

Este foi o meu primeiro modelo de pêndulo, quando não sabia nada sobre radiestesia.

Pode ser confeccionado em diversos materiais. O mais comum, pelo menos no Brasil, é o de metal.

Este, da imagem, em formato de pera, é inspirado em um modelo concebido pelo Abade Mermet. Possui um espaço vazio em seu interior, para acomodar o testemunho do material que desejamos prospectar.

A utilização de um testemunho (uma amostra do material que se deseja localizar, por exemplo) ajuda o operador a sintonizar-se com o objeto pesquisado.

Foi muito utilizado para a prospecção de minérios e metais.

3. Pêndulo de Cone Virtual

Alguns também o denominam de pêndulo cromático. Concebido pelos radiestesistas: Chaumery – Bélizal. Pode ser utilizado para quase todos os diagnósticos.

Possui uma haste longa, extremidades em forma de cone, um dos lados com superfície plana e, outra, arredondada. No lado plano, possui uma escala “cromática” com as doze vibrações de Chaumery – Bélizal. Nesta imagem, o “G -” significa verde negativo (V-), pois está em inglês.

Após os devidos ajustes no cordão de suspensão, é possível realizar três tipos de medições:

  • Ondas vitais (de saúde);
  • Ondas astrais;
  • Ondas das cores.

Com o disco posicionado em Verde positivo V+ (G+ na imagem), por exemplo, ele entra em giro diante de uma pessoa saudável.

Já se posicionarmos o disco em Verde negativo inferior, ele entra em ressonância quando próximo de uma corrente de água telúrica nociva. Assim, podemos analisar um terreno e nos certificarmos da melhor área a se cultivar ou construir uma moradia, por exemplo.

4. Pêndulo Universal

O mais complexo e sofisticado de todos os pêndulos radiestésicos. Também foi concebido por Chaumery – Bélizal.

Detecta ondas de forma. Também possui a característica de emissor.

É feito de uma esfera de madeira, rigorosamente regular, equilibrada. Tem diâmetro de 60 mm e peso de 125 g. Tem dois meridianos delicadamente ranhurados (elétrico e magnético).

Possui uma alça de latão. Nesta, é preso o fio de suspensão, com uma regulagem micrométrica para a altura.

Para utilizar o pêndulo universal, não é necessário nenhuma convenção ou disposição mental, pois o instrumento entra em sintonia com a energia a ser detectada de acordo com a regulagem feita.

Assim como o pêndulo equatorial (não abordado neste artigo), não é um pêndulo para iniciantes. Requer um estudo a parte, em uma classe exclusiva. Seu preço de venda gira em torno de R$2.000,00.

5. Pêndulo Hebreu ou Cabalístico

É o pêndulo utilizado na Radiestesia Cabalística. E, já adiantamos: apesar do nome, não há nenhuma relação com a cabala. Esse nome se popularizou no meio radiestésico brasileiro para designar a radiestesia que utiliza pêndulos contendo palavras em hebraico.

Talvez, o primeiro a utilizar o termo – Radiestesia Cabalística – tenha sido Jacques La Maya, em sua obra Medicina da Habitação. Esse ramo da radiestesia também é conhecido como radiestesia de ondas de forma.

Jean Gaston Bardet constatou o que magos e alquimistas já sabem há milênios: palavras escritas em uma língua sagrada podem ser emissoras. Ou seja, elas emitem ondas do próprio significado.

O pêndulo hebreu possui corpo cilíndrico. Em volta, aplicamos o rótulo contendo a inscrição em hebraico bíblico. A palavra a ser utilizada varia conforme o objetivo da operação. Não é necessário nenhum tipo de convenção mental.

Com os pêndulos cabalísticos apropriados, podemos detectar:

  • Desequilíbrios em ambientes e a provável causa;
  • Desequilíbrios na saúde de pessoas ou qualquer ser vivo;
  • Causas “espirituais” e “mentais” em desequilíbrios diversos.

Nas mãos de um bom radiestesista, o pêndulo cabalístico pode detectar, por exemplo, se a causa de um desequilíbrio em determinada pessoa está em algum tipo de magia ou no plano físico.

A radiestesia cabalística é o ramo que mais investiga as atividades psíquicas e de magia. É recomendado uma preparação prévia na radiestesia clássica.

6. Pêndulo de Turenne

Este pêndulo foi concebido pelo Engenheiro Francês Louis de Turenne, no século XX. Nunca tive contato com este pêndulo. A descrição abaixo foi inspirada na obra de António Rodrigues (Radiestesia Prática e Avançada).

Trata-se de um delicado instrumento constituído por duas agulhas magnéticas fixadas sobre uma esfera de madeira; a orientação destas
agulhas determinará o tipo de onda captada.

Só se encontra na França. Ainda assim, encontramos alguns modelos não-conformes com o original.

O sistema de Louis Turenne diferencia as ondas se movendo em um plano horizontal (ondas horizontais) daquelas que se movem em um plano vertical (ondas verticais).

Para este trabalho, Turenne precisava de um pêndulo que pudesse detectar, com precisão, a direção do movimento da energia de toda e qualquer onda. Ele criou isso montando agulhas de bússola padrão nos dois lados de um pêndulo esférico. O alinhamento das agulhas determinou quais ondas estavam sendo detectadas.

Quando as duas agulhas apontavam da mesma maneira para uma orientação horizontal, o pêndulo detectava apenas ondas (mostradas por uma rotação do pêndulo) se movendo horizontalmente na direção indicada pelos ponteiros vermelhos; se as agulhas apontassem verticalmente para a mesma direção, o pêndulo detectaria apenas ondas se movendo verticalmente na direção indicada pelos ponteiros vermelhos (para cima ou para baixo).

Agulhas apontadas em orientações verticais ou horizontais opostas, ou agulhas alinhadas verticais e horizontais misturadas, detectariam ondas misturadas com mais de uma direção de fluxo do movimento da energia.

Esse pêndulo pode ser usado para rastrear a direção básica dos movimentos de energia de muitos fenômenos diferentes, incluindo:

  • Encontrar a direção do fluxo das Linhas de Grade da Terra;
  • Identificar linhas de grade de propagação horizontal que se deslocam através de um local em alturas específicas da sala;
  • Identificação do movimento de energias nos principais pontos de energia da Terra;
  • Identificar o movimento de energias no corpo humano a partir de práticas energéticas específicas, meditações, ervas, cristais, pedras, etc;
  • Pesquisar água em um terreno.

Este, também não é um pêndulo para neófitos.

7. Pêndulos Comuns

Os seis pêndulos apresentados acima são considerados pêndulos técnicos. Ou seja, foram concebidos para uma ou mais aplicações específicas.

Mas, além dos pêndulos técnicos, existem os pêndulos de uso geral ou comuns. Seu formato varia bastante, bem como o material utilizado em sua construção.

Muitos, até lembram os outros descritos aqui.

Os pêndulos comuns são bastante úteis e fáceis de serem utilizados para pergunta simples, do tipo: sim ou não. Ou, para serem utilizados em gráficos radiestésicos.

Como escolher um Pêndulo?

Para escolher o melhor pêndulo, você deve levar em consideração dois aspectos: objetivo e afinidade.

Se o seu objetivo for específico o suficiente a requerer o uso de um pêndulo técnico, não há o que considerar: providencie o pêndulo adequado.

Caso contrário, escolha um que lhe agrade visualmente e proporcione alguma sintonia com o seu gosto pessoal.

Esperamos que este artigo tenha sido útil de alguma forma ou inspirado você a buscar mais conhecimento sobre o assunto.

E, se você ainda não faz parte do nossos Círculo Interno de Leitores (gratuito), cadastre seu email para receber conteúdos exclusivos semanalmente.

O que achou do conteúdo?

Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

31 Replies to “7 Tipos de Pêndulos Radiestésicos – Características e Utilidades”

João Luiz Aleixo

Maravilhoso

Roberto

Ótimo artigo!
Realmente muito instigante !

Milmem

Boa tarde! Gostei muito. Um abraço. Paz Profunda!

Evaristo M Ferreira

Qual a.aplicacao prática desses pêndulo?)

José Bardini Neto

Parabéns Fidelis. Muito bom o artigo. Estou fazendo o seu curso de Radiestesia e me foi muito esclarecedor.

Lucia Helena S.Rocha

Interessante, nada sabia sobre esse assunto!

paulo marques borges

muito bom, importante

ELISABETE MANZONI

GOSTEI MUITO

Isabel Cristina

Muito bem explicado ,gostei !!!

Isabel Cristina

Muito bem explicado ,eu ouvir falar tinha curiosidade em saber agora entendi.

Maria

Gratidão pelo conhecimento compartilhado.

Ana Cristina

Muito bom! Gratidão

Mhinana

Parabéns e gratidão pela partilha .esclarecedor

Rosana

Muito bom mesmo parabéns

Luis

Ótimo conteúdo , leitura fácil e envolvente.

Maria Izabel Santos

Muito bom.Espero aprender o bastante e colocar em prática

Neyde de Paula Mattos Maia

Maravilhoso

Miguel

Ótimo. Gostei muito. Em tempos de alta tecnologia, lembrar que o ser humano tem em si a força creadora e que pode canalizar essas forças com objetos tão simples como os pêndulos é muito interessante.

maria aparecida sabino

olá! sou estudante de Radionico e gostei muito de adquirir mais conhecimento sobre os pedulos obrigada.

Edna

Boa noite muito bom

Sidineia

Adorei…muito explicativo…gosto muito da radiestesia…mais forão novos conhecimentos…gratidão…

Maria da aparecida

Bom..simples..objetivo.

maria

otimo

Luiza Badaue

Muito bom! Esclarecedor.

Maria

Muito bom

Marília Pereira

Muito bacana

Elizabeth do Rocio Alpendre Silveira

Não conhecia esses pêndulos, e nem a serventia deles.
Gostei.

Alberto f. Carvalho

Bem esclarecedor

Everaldo Bezerra da Silva

EXCELENTE, OBRIGADO.

Patrícia

Perfeito

Roberto

Excelente, pois gosto muito desse tema e darei uma olhada nos artigos, pois quero me aprofundar um pouco mais. Muita luz, paz e energia positiva cósmica espiritual.