Daniél Fidélis

Aprenda a Fazer um Remédio Caseiro Contra Tosse Seca

Aprenda a Fazer um Remédio Caseiro Contra Tosse Seca

São várias as causas da tosse seca: Crise de catarro; Cigarro; Alergia; Asma; Uso de medicamentos (por exemplo, os de controle da pressão arterial); Ambiente seco; Refluxo gástrico, etc. Existem muitas receitas de Remédio Caseiro contra tosse seca. Escolhemos este porque, além de ser eficiente, é muito saboroso. Além disso, o mel tem a propriedade de acalmar a garganta inflamada. Minha filha e eu já utilizamos e nos fez muito bem, principalmente para a tosse seca noturna. 1. Materiais Providencie: Mix (ou batedeira) Copo para o Mix Continue lendo

[eBook] 100 Frases Inspiradoras Sobre Alquimia e Esoterismo

[eBook] 100 Frases Inspiradoras Sobre Alquimia e Esoterismo

As palavras têm o poder de curar ou destruir. Quando as palavras são verdadeiras e generosas, elas podem mudar nosso mundo. – Buddha Foram quase 12 meses de pesquisa e trabalho para concluir este eBook. Aprendemos muito durante este processo. E nos inspiramos! Inicialmente, convidamos os membros de nossa I::H::S::A:: para enviarem frases inspiradoras sobre Alquimia e Esoterismo. Posteriormente, estendemos a participação aos assinantes do Blog Alquimia Operativa. Agradecemos a todos que participaram e incentivaram a realização deste trabalho. Uma frase inspiradora é como uma boa Continue lendo

Espagiria: Melissa Officinalis e a Insônia

Espagiria: Melissa Officinalis e a Insônia

Foto: Melito de erva cidreira. Um preparado “espagírico” à base de mel com as propriedades medicinais da erva cidreira (melissa officinalis). Todas as nossas preparações são para consumo próprio e doação. Melissa Officinalis A melissa officinalis (erva cidreira) adapta-se ao tipo humano dócil (astrologicamente caracterizado no tipo Vênus). É o indivíduo do qual se diz geralmente “Não faz mal a uma mosca” e cujo equilíbrio pode ser minado pela falta de ligações com o próximo, e consequentemente é particularmente vulnerável nesta sociedade. De fato, onde Continue lendo

Goethe e a Sociedade de Eleitos

Goethe e a Sociedade de Eleitos

Desde quando iniciei no Esoterismo e na Alquimia, o interesse pelos aspectos históricos sempre estiveram presentes e me inspiraram à realização espiritual. Principalmente o estudo biográfico daqueles que contribuíram para o desenvolvimento das diversas correntes iniciáticas. Por isso, compartilho uma pesquisa sobre Goethe, com uma abordagem pouco comum deste personagem. A vida de Goethe Johann Wolfgang von Goethe estudava Direito há três anos em Leipzig, quando uma hemorragia o levou ao umbral da Morte. Diríamos hoje tratar-se de uma doença psicossomática. Ele confessaria: Eu era um Continue lendo

Na Soleira da Porta Alquímica

Na Soleira da Porta Alquímica

Na Soleira da Porta Alquímica, transformando-se em mulher, a Arte Real desceu à terra e passou a procurar por um marido. Primeiro, procurou entre os buscadores. Depois, entre os que se chamavam “alquimistas” e entre os apaixonados pela Pedra Filosofal… Depois, procurou entre os reclusos e entre os estudiosos da Ciência Hermética. Em seguida, procurou entre os filósofos fechados em seus laboratórios. Passou pelos bosques, aprofundou-se pelas escuras florestas, escalou montanhas e os mais altos picos. Andou pelas cidades, por becos e vielas, no meio da Continue lendo

Alquimia e Espagiria: Reflexões Esparsas

Alquimia e Espagiria: Reflexões Esparsas

Este artigo tem uma estrutura um pouco diferente dos outros textos publicados anteriormente. São pequenos apontamentos esparsos sobre espagiria e alquimia. Fruto do que temos aprendido ao longo da Jornada. Algumas diferenças entre espagiria e alquimia Muitos praticantes da Sagrada Arte, e diversos autores, no passado e atualmente, diferenciam espagiria de alquimia. Nós, sempre que possível, designamos todos os processos da Arte como alquimia, para simplificar a abordagem. Deixando a diferenciação quando tratamos de assuntos específicos de cada matéria ou para os estudos sistemáticos em Continue lendo

A Egrégora

A Egrégora

Você sabe o que é uma egrégora? Já aconteceu com você de sentir-se particularmente feliz em um lugar qualquer, particularmente à vontade, sem razão aparente? Ou após uma reconfortante reunião ou encontro com amigos, você saiu satisfeito, sentindo-se em união perfeita com todos? Por outro lado, aconteceu com você de sentir-se oprimido(a) ao entrar em determinado recinto? Esses estados de espírito podem vir de nossa percepção da egrégora do lugar. Achou a ideia do artigo interessante? Compartilhe. Compartilhar é se importar: Facebook Email O que Continue lendo

Tarô: O Louco e a Grande Obra

Tarô: O Louco e a Grande Obra

Minha primeira leitura esotérica foi através de uma revista chamada “Destino”. Uma edição especial que trazia um jogo de tarô com os Arcanos Maiores (22 lâminas) para serem destacadas uma da outra. Desde então, venho praticando e meditando sobre o seu simbolismo, com o objetivo de autoconhecimento. Recentemente, comecei a relacionar o simbolismo alquímico com o tarô. E, neste artigo, exponho uma análise do Louco com alguns aspectos da Grande Obra. Espero que sirva de inspiração para outras análises. No Tarô, o Louco é sempre Continue lendo

Alquimia Prática: 8 livros para você tornar-se um Alquimista Operativo

Alquimia Prática: 8 livros para você tornar-se um Alquimista Operativo

A dimensão operativa (laboratorial) da alquimia é um assunto que gera muitas controvérsias. Existe uma corrente que acredita ser desnecessária a prática laboratorial. Pois, supõe ser metafórica as referências às operações alquímicas, a despeito de todas as ilustrações feitas por alquimistas e seus respectivos diários onde são descritos muitos procedimentos. Outra corrente, operativa, não concebe a alquimia sem a matéria. Pelo princípio das correspondências, operam na matéria: Além de purificá-la, transformam-se juntos. Ou seja, a retificação interior faz parte do processo. Não é nossa intenção apontar Continue lendo

Tábua de Esmeralda

Tábua de Esmeralda

A Tábua de Esmeralda é o fundamento do Hermetismo. E (sem fundamentalismos) pode ser considerada o Credo dos Alquimistas. Todos os estudiosos no assunto devem conhecê-la, memorizá-la, e, principalmente, meditar em seu profundo significado. Nas antigas Escolas de Mistério, notadamente as Orientais, o iniciados recebiam pequenos textos para reflexão. E, deles, tiravam grandes ensinamentos. Atualmente, mais do que em qualquer outra época, nos acostumamos a receber uma grande quantidade de informação e conhecimento para, deles, tirarmos uma pequena reflexão. Ou seja, tendemos à preguiça intelectual e Continue lendo

Teurgia Ígnea

Teurgia Ígnea

“Todos os homens justos, todos os eleitos, serão as cauções do mundo, e será preciso que eles cumpram a sua missão, já que o próprio homem não a cumpre”. Louis Claude de Saint Martin Existem duas grandes possibilidades de cada ser humano reagir ao meio em que vive. Uma delas, de forma natural e instintiva (pelo seu longo sofrimento na Terra), a chamada Via Natural; Outra, de forma objetiva e consciente (por intermédio da evolução que a prática do Conhecimento possibilita) a Via Úmida – Solar – fundamentada Continue lendo

O casal alquímico

O casal alquímico

Em seu livro História Geral da Alquimia (leitura obrigatória na IHSA), Serge Hutin expõe uma nota interessante sobre o trabalho do(a) alquimista. Ele fala do simbolismo e da importância da cooperação entre o casal (Coração) para levar adiante o trabalho alquímico. Não devemos deixar de estabelecer a diferença existente entre o caso (muito frequente) em que a companheira do alquimista se limita – o que já é algo importantíssimo, se pensarmos nos inúmeros casais nos quais reina a discórdia, ou um dos dois (e não Continue lendo

Operações da Natureza

Operações da Natureza

Sublimação, destilação e convocação são os três instrumentos ou métodos de operar que a Natureza emprega para perfazer suas obras. Pela primeira, lança fora a umidade supérflua, que sufocaria o Fogo, e obstacularia sua ação na terra ou matriz. Pela destilação ela devolve à terra a umidade da qual a vegetação ou o calor a privou. A sublimação é feita pela elevação dos vapores pelo ar, onde se condensam em nuvens. A segunda é feita pela chuva e orvalho. O bom tempo sucede à chuva, Continue lendo