Esoterismo

Do Monte Sinai até o Templo de Jerusalém

Do Monte Sinai até o Templo de Jerusalém

O legado dos mistérios egípcios não foi confiado apenas ao mundo helênico, mas também – de uma outra maneira, e com outro intuito – ao enigmático povo Judeu. Como o Cristianismo proveio da religião Judaica, que nos dois últimos séculos impregna a cultura espiritual do hemisfério norte, esse povo, ao lado dos gregos, foi a segunda coluna-mestre do espírito ocidental e do seu esoterismo. Nada impede que de um ponto se irradiem dois caminhos, e que estes, depois de certo tempo, tornem a se unir! Continue lendo

O Helenismo

O Helenismo

O antigo império egípcio sobreviveu de uma forma estável durante vários milhares de anos. Do ponto de vista da história ocidental, o fato é algo quase inacreditável, pois muitas modificações e ampliações de fronteiras ocorreram. O motivo final disso se deve ao fato de a liderança política do Egito estar interessada em governar o país visando, antes de tudo, manter e assegurar o conhecimento esotérico. Porém, como nada neste mundo é eterno, chegou o momento inevitável em que esse país misterioso teve de entregar seu Continue lendo

Simbolismo do Coração

Simbolismo do Coração

O sangue vermelho e quente do homem e dos animais superiores evoca fatalmente no espírito a ideia do coração que o propaga, mediante impulsos intermitentes, por todo o corpo. A ideia de vida está ligada à ideia de sangue, e não menos à ideia de coração. O coração é o próprio indicador da vida, pois é pelos seus batimentos que se constata a existência dela. A vida não implica necessariamente na presença de um coração. Os vegetais não têm coração. Nem os animais muito inferiores. Continue lendo