Alquimia Sagrada, de Thomas Norton - Alquimia Operativa

Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Alquimia

Alquimia Sagrada, de Thomas Norton

Daniél Fidélis
Escrito por Daniél Fidélis em 03/06/2021
Alquimia Sagrada, de Thomas Norton
Junte-se a mais de 30 mil pessoas

Faça parte do nosso Círculo Interno de Leitores para receber conteúdos exclusivos semanalmente (é grátis):

“El libro de Ritual de Alquimia”, de Thomas Norton, é um livro quase inteiramente escrito na forma de poemas.

Sua linguagem é rebuscada e altamente velada sobre a Arte da Alquimia, tanto em seus aspectos laboratoriais quanto espirituais.

Veja o que o autor descreve a respeito da própria obra (tradução livre):

Em qualquer trecho onde pareça não haver conhecimento profundo, o sábio será capaz de ali encontrar o mais secreto conhecimento.

Thomas Norton

E, prossegue:

Este livro será invisível para aquele que o ler superficialmente e poucas vezes.

Thomas Norton

O autor situa a Magia Natural como a porta que conduz à Alquimia.

Desconhecemos qualquer edição em língua portuguesa.

Abaixo, a tradução livre de um trecho do primeiro capítulo, onde o autor expressa a sua visão a respeito da Alquimia Sagrada:

Capítulo 1

Mas são maravilhosos e de Maestria provada

As belas nuances da Alquimia sagrada:

É Filosofia secreta e Ciência milagrosa,

Graça singular, presente do Deus todo-poderoso:

Que não foi descoberta com labor humano,

Senão com o Ensinamento ou Revelação Suprema.

Por dinheiro nunca foi nem comprada nem vendida ***,

Para nenhum dos Homens que a amou em sua vida:

Foi a Divina Graça que a um Homem muito capaz,

Deu sua força com Esforço, Tempo e Espaço tenaz.

Aos Homens lhes ajuda quando a buscam o Valor,

Ela foge da glória vã, da esperança e do temor:

Ela evita a Ambição, a Extorsão e o Excesso

Defende da Adversidade quando é preciso.

Aquele que está aqui para que a Ciência dê sua atenção,

Os Excessos abandona e muito Moderado sai.

Alguns não desejam que se lhe chame Santa

E esta é a resposta que vem dela:

Dizem que Dores tantas esta Arte nos daria,

Que o Deus Nosso Senhor jamais nos salvaria:

Por sua obstinada, teimosa e falsa infidelidade,

Não serão possuidores da causa da bondade.

Também dizem que não produz as substâncias outras

Que o Ouro ou a Prata para Argolas, o Dinheiro ou as Taças.

Coisas que Homens sábios  de sobra consideram

Como as que menor Virtude têm sobre a Terra.

Assim que, para concluir, os homens desta organização

Dizem que esta Ciência é santa e perfeita.

Para a qual ofereço o testemunho com meu nome

Que nunca esta Ciência foi mostrada ao Homem,

A não ser que exista prova pura e sem falácia,

Que este Homem mereça receber a Santa Graça:

Por sua Verdade, por sua Virtude e por sua Mente Devocional,

Se ele falhasse, nunca a teria;

E tão pouco ou nada a Arte poderia dar,

Se não vier de Deus um Mestre a ensinar-lhe:

Porque tão extraordinária é e tão maravilhosa,

Que só se faz transmitir de forma direta e imperiosa.

Ele também deve ser sem medo e com ânsia de devoção

A esta Ciência receber com um sagrado Voto,

Como nós negamos a honraria e a fama,

Assim também deve negar a aclamação mundana.

*** A Tradição Alquímica estabelece que a realização da Pedra Filosófica jamais seja objeto de ensino. Este é um trabalho que o alquimista deve realizar individualmente. Os mestres treinam seus alunos nos passos fundamentais. Em seguida, eles devem andar pelos próprios meios.

Sugiro que leia e releia estas breves palavras aqui compartilhadas deste poema hermético. Após algumas meditações, você terá a clara visão de que a Alquimia Sagrada é o estado mais elevado de Teurgia.

Junte-se a mais de 30 mil pessoas

Faça parte do nosso Círculo Interno de Leitores para receber conteúdos exclusivos semanalmente (é grátis):

O que achou do conteúdo?

Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

One Reply to “Alquimia Sagrada, de Thomas Norton”

Sandra Maria

Alquimia é para poucos!