fbpx

Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Numerologia

Os Mistérios do Número 9 na Numerologia e na Mitologia Nórdica

Daniél Fidélis
Escrito por Daniél Fidélis em 04/02/2021
2,5 min de leitura
Os Mistérios do Número 9 na Numerologia e na Mitologia Nórdica
Junte-se a mais de 25 mil pessoas

Faça parte do nosso Círculo Interno de Leitores para receber conteúdos exclusivos semanalmente (é grátis):

O número 9 é um dos arcanos que mais desperta a curiosidade entre os esoteristas.

O número 9 era a linha curva dos pitagóricos, que o viam e ao número 4 como os dois numerais aos quais se ligam todos os conhecimentos intelectuais, espirituais e materiais.

Há 9 musas, ou seja:

  • A musa da poesia, Calíope;
  • A musa da história, Clio;
  • A musa da tragédia, Melpômene;
  • A musa da música, Euterpe;
  • A musa do amor e da inspiração, Érato;
  • A musa da dança, Terpsícore;
  • A musa da astronomia, Urânia;
  • A musa da comédia, Tália;
  • A musa da eloquência, Polímnia.

Westcott escreve sobre a ordem maçônica dos “Nove Cavaleiros Eleitos” usando 9 rosas, 9 luzes e 9 toques; os 9 deuses dos etruscos (Juno, Minerva, Tínia, Vulcano, Marte, Saturno, Hércules, Sumanus, Vedius); os 9 deuses dos sabinos (Hércules, Rômulo, Esculápio, Baco, Enéias, Vesta, Santa, Fortuna, Fides).

Os períodos de 9 e 7 anos são peculiares na vida do ser humano.

Segundo Francis Barrett, os astrólogos também notam o número 9 nas idades do ser humano, da mesma maneira que o fazem com o 7, os quais eles chamam de anos climatéricos, que são iminentes de alguma mudança notável. Ou seja, são ciclos.

Os símbolos ocultos do número 9 são: o eremita; a prudência velada, com lâmpada e bastão; a cruz; o fogo sagrado acortinado; o fogo sagrados das vestais.

O eremita é mostrado com manto e capuz, segurando uma lanterna com sua mão direita e um bastão com a esquerda. No chão, há uma pequena cobra, como a que adornava a coroa sagrada dos faraós e simbolizavam a sabedoria.

O número nove evoca a ideia de poder e mistério; liga-se ao plano astral.

É o número da sabedoria, virtude, experiência, moralidade, amor universal e frutos do mérito.

De mãos dadas as irmãs feiticeiras, da terra e do mar mensageiras, assim giramos, assim, assim; três voltas por ti, três voltas em mim, e três voltas mais, nove fará; paz, O encanto pronto está.

Macbeth, Ato I, cena 3.

Numerologia Cabalística

Aquele que possui o 9 como número de Expressão tende a ser idealista, criativo, generoso e sensível. Deve vigiar a tendência em se tornar inseguro e preocupado demais.

Quem nasce em um dia 9 (de qualquer mês) tende a ser um humanista, caridoso, desapegado e com “boa sorte” na vida.

Os nativos deste dia costumam ter compaixão por todos e deseja promover algum tipo de melhora para a coletividade.

Adora viajar e conhecer novos países e pessoas.

Deve redobrar a atenção para qualquer tipo de vício: fumo, bebida, alucinógenos em geral. Pois, os seus efeitos tendem a ser mais devastadores em pessoas do número 9, devido à sua sensibilidade natural.

Enquanto o 0 (zero) representa as possibilidades, o estado potencial, a gestação, o número 9 representa a realização, a iluminação após uma longa jornada.

O número nove, assim como O Eremita, representa o Mestre Interior que nos guia pela jornada rumo à iluminação. Representa a lição universal da humanidade: a sabedoria e o amor incondicional.

Todos nós temos, como lição universal, o 9. Por esta razão, na numerologia cabalística, nenhuma letra possui valor 9 (exceto como resultado de acentuação).

Ele representa o estado universal a ser conquistado.

Mitologia Nórdica

Yggdrasil

Lembre-se: estamos falando de mitologia. E os termos que se referem a cada reino podem sofrer alterações conforme o autor.

O número 9 tem um significado especial entre os povos germânicos. Os números três e nove são números significativos na mitologia nórdica e no paganismo. Ambos os números (e suas multiplicações) aparecem em boa parte dos textos antigos.

Embora o número três pareça significativo em muitas culturas, a mitologia nórdica parece colocar ênfase especial no número nove. Junto com o número 27, ambos os números também figuram no calendário lunar germânico.

A cosmologia nórdica dividia o universo em nove reinos. O centro do universo era a grande árvore-mundo Yggdrasil, e os nove reinos se espalhavam a partir de seus galhos ou de suas raízes.

Todos esses nove reinos coexistiam, operando juntos, e assim seria até o dia de Ragnarok – o fim dos tempos, onde um gigante lançará fogo nos nove mundos.

Eis os nove reinos:

Asgard – Reino dos Aesir.

Alfheim / Ljossalheim – Reino dos Elfos Brilhantes.

Jotunheim – Reino dos Gigantes de Gelo.

Midgard – Reino dos Humanos.

Muspelheim / Muspell – Um gigante do fogo ou as forças do caos ou seu reino.

Nidavellir – Reino dos Anões.

Niflheim – Reino de Gelo e Névoa possivelmente com reino inferior de Niflhel.

Vanaheim – Reino dos Vanir.

Hel – o submundo.

Com exceção de Midgard (reino dos humanos), todos esses mundos são primariamente invisíveis, embora às vezes possam se manifestar em aspectos específicos do mundo visível.

Vejamos alguns exemplos onde o número nove é relevante:

– A cosmologia nórdica conhece nove mundos que são suportados por Yggdrasil.

– A cada nove anos, pessoas de toda a região conhecida hoje como Suécia se reuniam no Templo de Uppsala.

– Em Skírnismál, Freyr é obrigado a esperar nove noites para consumar sua união com Gerd.

– Durant o Ragnarok, Thor mata Jormungandr, mas cambaleia nove passos para trás antes de cair morto, envenenado pelo veneno que a Serpente vomitou sobre ele e, depois disso, ressuscita.

– Existem nove filhas de Aegir.

– O deus Hermod cavalgou Sleipnir por nove noites em sua missão para libertar Baldr do submundo.

– O Baugi gigante tinha nove escravos que mataram uns aos outros no desejo de possuir a pedra de amolar mágica de Odin.

– Quando Odin sacrificou-se, ficou pendurado na forca de Yggdrasil por nove dias e nove noites. Em troca, ele decifrou as runas, o “conhecimento secreto”.

– O símbolo valknut é formado por três triângulos entrelaçados totalizando nove pontos.

– Banquetes de sacrifício com duração de nove dias são mencionados e, nesses casos, supostamente nove vítimas eram sacrificadas a cada dia.

Você conseguiu perceber que o número 9, em muitos casos, representa uma transição, o fechamento de um ciclo? De uma forma geral, ele marca o final ou a conclusão de uma tarefa.

Cadastre-se para receber conteúdos exclusivos

Círculo Interno de Leitores

O que achou do conteúdo?

Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 Replies to “Os Mistérios do Número 9 na Numerologia e na Mitologia Nórdica”

Jorge

De mãos dadas achei fantástico sobre as irmãs feiticeiras !

Esther

Gostei muito do conteúdo.
Grata

Alda

Adoro numerologia, mas entendo muito pouco. Conheço um pouco sobre números repetidos ex : 11:11; 15:15, mas sobre o 9, só sebia que se tratava de Eremita, pessoas que mora e muitas vezes vive sozinhos. Eu sempre me sente sozinha, moro sozinha e o número da minha casa é 54, soma 9. Isso me leva a crer que sou uma Eremita. O texto esclareceu alguma coisa, mas ainda preciso estudar ou ler mais sobre o assunto. Gratidão pela oportunidade de continuar o conhecimento. Achei ótima o trabalho e a organização de você. Parabéns.

Mirta Attas

Gracias Valioso

Mirta Attas

Me resulto valioso.

Luiz Américo

Gratidão!

Helena ferreira dias queiroz

Otimo adorei a leitura do nove estes conteúdos cabalística mi atrai muito não sei porque parece que ja fiz parte disso magnifico