O Ovo Filosófico de Hermes

O Ovo Filosófico de Hermes é um termo pouco conhecido, mesmo entre os estudantes de Alquimia.

E, temos percebido, desde 2010, quando iniciamos nossas partilhas na internet (na época, o blog Alquimia Operativa ainda não existia), uma visão bastante comum: de que a alquimia tradicional é coisa do passado.

Muitos procedimentos operativos passaram a ser vistos como mero misticismo, restritos ao plano simbólico.

O próprio termo alquimia passou a ser utilizado indiscriminadamente. Talvez, com o propósito de agregar maior curiosidade e, consequentemente, chamar a atenção do público.

O mesmo vem ocorrendo com o termo quântico.

Para melhor ilustrar essa perspectiva excessivamente “mística” da alquimia, vejamos o “Ovo Filosófico de Hermes” como exemplo.

O Ovo Filosófico de Hermes


O Ovo Filosófico de Hermes é um instrumento muito antigo. Mas, quando encontramos uma publicação fazendo referência a ele, é visto como mera alegoria filosófica.

Isto não ocorre apenas com o Ovo Filosófico de Hermes. Mas, com vários processos alquímicos. São quase todos vistos apenas como processos simbólicos, mentais e/ou espirituais.

Vale ressaltar que todo o processo alquímico possui a sua dimensão espiritual. Mas, isto não elimina sua realidade física (salvo exceções).

Hoje, em todo o mundo, existem quase 20 Ovos Filosofais de Hermes em plena operação.

Ele é chamado assim por assemelhar-se a um ovo.

É bipartido. Uma metade coberta por ouro, outra metade coberta por prata. Existem variações, tanto na dimensão quanto nos materiais em que são construídos.

Os detalhes de sua construção, bem como a maneira de operar, é restrita aos pequenos grupos discipulares que se perpetuam desde a antiguidade.

São círculos de confiança cujos integrantes foram submetidos à provação em diversas circunstâncias (na maioria das vezes, sem perceberem).

É no calor das chamas que a matéria revela sua verdadeira essência.

E isso é bastante comum em grupos que perpetuam a Tradição, ou seja, círculos dentro de círculos.

A finalidade do Ovo Filosófico de Hermes


Um dos estágios finais de preparação dos elixires alquímicos é a “exaltação das virtudes”. Também é chamada de “Pelicanização” (devido ao formato da vidraria se assemelhar a um pelicano), “Rotação” e “Circulação”.

E existem diversas maneiras de se fazer isso.

Na homeopatia (disciplina oriunda da alquimia, assim como a aromaterapia) existe um processo semelhante: a dinamização das diluições homeopáticas.

Voltando para a alquimia: o processo de exaltar as virtudes proporciona o aumento, potencialização ou exaltação das propriedades terapêuticas do preparado alquímico.

O Ovo Filosófico de Hermes é uma das maneiras mais poderosas e breves de exaltação.

Coloca-se o preparado que se deseja exaltar no interior do Ovo. Ergue-se até determinada altura e solta. O impacto no chão irá provocar uma vibração em uma frequência determinada.

Essa frequência age na estrutura mais íntima do preparado em seu interior, modificando suas cordas ou filamentos de energia.

Hoje, enquanto se discute sobre Física Quântica, os alquimistas a praticam desde a antiguidade. E, como dissemos, ainda permanece em uso nos círculos mais fechados.

O que determina a frequência produzida é o material que foi utilizado na confecção do Ovo, a camada, a dimensão, a altura da queda e o volume utilizado em seu interior.

O campo áurico do preparado é transmutado quase que imediatamente (dependendo do número de quedas), tornando-o muito mais poderoso em seus efeitos.

Em seu interior os opostos se tornam um. Mas, só atinge este estágio a matéria que permite ser retificada.

É neste sentido que Frater Albertus afirmou:

Alquimia é a elevação das vibrações

Espero que este conteúdo tenha inspirado você a buscar conhecimento e, mais importante: vivenciar o Mistério!

Sabendo que:

O único trabalho do Alquimista é merecer!

Círculo Interno de Leitores

Insira o seu endereço de e-mail abaixo para fazer parte GRATUITAMENTE do nosso Círculo Interno de Leitores e receber conteúdos especiais!>

12 Comentários


  1. Com certeza a busca será constante, acredito que nós não paramos nunca, gratidão.

    Responder

  2. Muito bom este texto,quando o discípulo está pronto a Orientação aparece.Quando chega um ensinamento de indicando um ovo como elemento você pensa:Oi,aí lê este texto e diz:Gratidão.
    Muita Luz!!!

    Responder

    1. Oi boa noite! Venho agradecer por teus encinamentos que recebo de coração obrigado Sr Daniel Fidelis

      Responder

  3. Daniel, tenho cada vez mais me encantado com os seus ensinamentos. Uma vez, há muito tempo, li o Alquimista de Paulo Coelho e fiquei extasiada… Sonhei com aquele mundo, me transportei… Muito tempo se passou e você, por foça do Universo, chegou em minha vida e me faz acreditar que é possível.
    Conte sempre com a minha gratidão!
    Joalêde

    Responder

  4. Assunto interessantíssimo, grata pela partilha! Esses mistérios são infinitanente instigantes. Abraços! ::

    Responder

  5. Muito interessante o processo dos opostos se atraírem e criarem uma nova matéria. É como um Big Bang. Microcosmos = Macrocosmos! 🙂

    Responder

  6. Olá Daniel ! Bom dia !
    Quem me indicou foi a Juliana Infurna.
    Gostaria de tratar um assunto em particular com vc. Seria possível ?

    Responder

  7. A Alquimia é uma escola de mistérios que não teve uma codificação precisa devido ao longo tempo de sua formação. Desta forma os conceitos e definições também são muito imprecisos, aquilo que é definido como mercúrio pode também ser definido como enxofre. Isto também ajuda a confundir os incautos. O ovo filosófico seria melhor classificado como ovo cósmico. Um atanor: útero ou sepulcro, e aí novamente os conceitos antagônicos. Um ovo: casca, clara e gema. A gema tem a cor do enxofre, que possui odor semelhante a ovo podre, e que está no âmago do ovo, sendo por isso a alma do ovo ??? A aparência nem sempre é fato, pois ali temos o espírito do ovo. O forno vivo revérbero do progenitor irá transmutar a essência do ovo surgindo assim um novo ser.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *