Alquimia

O que é Espagiria?

Daniél Fidélis
Escrito por Daniél Fidélis em 26/02/2019
6 min de leitura
O que é Espagiria?
Junte-se a mais de 25 mil pessoas

Faça parte do nosso Círculo Interno de Leitores e receba conteúdos exclusivos semanalmente (é grátis)


A espagiria é a aplicação da alquimia na produção de medicamentos. Os medicamentos espagíricos atuam tanto no corpo físico quanto no sutil, com atuação iniciática nos centros psíquicos.

A palavra espagiria é o resultado da união de duas palavras gregas: spao (separar, extrair, dividir) e gerios ou aghiro (coligar, unir).

Estes dois conceitos constituem a base de toda verdadeira operação alquímica: Solve et coagula et habebis Magisterium! (separe e coagule e terá o Magistério).

Neste vídeo, explicamos mais sobre o Solve et Coagula:

É, portanto, a arte de separar, purificar e de combinar os princípios constituintes dos corpos.

O final desse processo (um deles) é um Magistério, Primeiro Ser ou Quintessência, uma espécie alquimicamente elevada de qualquer coisa inteira (uma planta por exemplo), que é elaborada eliminando-se as impurezas de suas partes (solve) com os processos alquímicos no laboratório.

Então, suas partes purificadas são novamente reunidas (coagula), formando-se, desta maneira, sua Quintessência.

Por isto, aprenda Alquimia, que de outra maneira é chamada Espagiria. Ela ensina a separar o falso do justo.

Paracelso

Tradição Egípcia

Tradição Egípcia - Alquimia e Espagiria

Quando lemos que o grande médico Theophrastus von Hohenheim, conhecido como Paracelso (1493-1541), produzia uma grande parte de seus famosos medicamentos com procedimentos alquímicos, devemos pensar na tradição mais alta da arte hermética.

Esta tradição tem suas principais raízes no antigo Egito, onde o hermetismo (magia, alquimia e astrologia) foi ensinado nos templos de Mênfis e de Tebas.

Das obras de Zósimo de Panópolis (Akhmin, 300 d.C.), apreendemos que a alquimia, no antigo Egito, se exercia sob o controle do Rei e dos Sacerdotes e que estava proibida por lei de se escrever. Ensinar segredos alquímicos foi, de fato, atribuída exclusivamente à tradição oral.

O estudo e a prática da alquimia chegaram à Europa através, principalmente, da cultura árabe. Aqui se amalgamaram com a tradição cristã.

A ciência espagírica, portanto, é muito antiga, mas somente com as obras de Paracelso se tornou acessível ao estudo histórico.

Disse Paracelso em seu Paragranum:

O terceiro fundamento no qual se baseia a medicina é a alquimia. Se o médico não possuir uma boa capacidade e experiência nela, toda sua arte será inútil.

Paracelso

O processo Espagírico

Em que sentido as preparações espagíricas são distintas das simples tinturas? A simples tintura (como também a infusão e a fervura) explora a potência medicinal da planta de forma parcial.

A preparação espagírica, por sua vez, abre a planta e integra vários componentes depois de um processo de separação e de purificação.

Dado que a natureza é enormemente sutil e penetrante em suas manifestações, não pode ser usada sem a ARTE. De fato a natureza não produz nada que seja perfeito em si, sem que o deve aperfeiçoar o homem. E esta perfeição é chamada alquimia… E como a medicina não deve obrar sem a participação do céu, deve obrar com ela. Por isso deve tratá-la para liberá-la da terra (tudo o que é impuro ou inútil), porque esta última não é governada pelo céu, portanto há que eliminá-la na preparação do medicamento. Quando você tiver separado o medicamento (da terra) obedecerá à vontade dos astros, ou seja, será guiado por estes.

Paracelso

A preparação espagírica contém também, por exemplo, sais minerais, os quais são extraídos da planta durante o processo de incineração e de calcinação. Estes sais são em parte solúveis em água, em partes não.

Aqueles solúveis são também chamados de sal salis na alquimia, aqueles não solúveis, caput mortuum. A experiência demonstra que os primeiros têm um grande valor medicinal.

A preparação espagírica considera importantes os três princípios filosóficos: O mercúrio (que se manifesta, principalmente, no álcool da planta), o enxofre (que se manifesta, principalmente, no óleo essencial) e o sal (que se manifesta, principalmente, no sal da planta).

É uma preparação mais completa que encerra o valor medicinal da planta no modo mais integral.

Neste artigo, falamos um pouco mais sobre estes três Princípios Filosóficos ou matérias.

Os espagiristas utilizam energias extremamente sutis, como as do organismo, e os processos alquímicos muito frequentemente são de uma lentidão extrema.

Não é uma Arte para gente apressada.

Os Mestres da alquimia recomendam seguir a natureza e deixá-la agir, como faz o camponês que cultiva a terra e deixa a natureza fazer a sua parte.

Neste sentido, a alquimia está mais próxima da natureza e da agricultura, e houveram alquimistas que se chamavam Agrícola.

Atalanta-Fugiens-Seguir-a-natureza-Alquimia-Operativa
O alquimista segue os passos da natureza

A figura acima reproduz uma gravação da famosa obra Atalanta Fugiens, de Michael Maier. Esta, demonstra que o buscador alquímico deve seguir a natureza e iluminar suas pegadas.

Para as preparações espagíricas (no reino vegetal) usamos somente plantas medicinais sãs e crescidas, sem nenhum agrotóxico, em regiões não contaminadas e com águas de puríssimos mananciais.

Também devem ser levados em consideração as constelações planetárias segundo as regras da tradição hermética.

Nesta série de artigos, você encontrará as regências planetárias de diversas Ervas Medicinais.

Disse Paracelso, em sua obra Paragranum:

Assim, tua medicina deve dar seus frutos como o verão dá os seus. Deveis saber que o verão faz isto com a ajuda dos astros, não sem eles. Se os astros são capazes desta ação, deveis saber preparar a medicina de tal modo que seja dirigida pelos astros. Porque são eles os que completam o trabalho do médico. E como são eles os que operam, a medicina deve ser compreendida, classificada e ajustada segundo sua influência… Se compreende, assim, que a medicina deve ser preparada nos astros (ou seja fazendo referência aos astros) e que os astros se convertam na medicina.

Paracelso

Existem vários métodos de preparação de óleos essenciais, de tinturas espagíricas e outros preparados. Alguns, relativamente simples. Outros, mais elaborados.

Em nossa Oficina de Alquimia Espagírica, você aprenderá, a partir de sua própria casa, praticar as operações apontadas neste artigo e a produzir poderosos elixires alquímicos, seguindo os preceitos da espagiria.

A prática da espagiria alquímica proporciona um belíssimo processo. Já diante da bancada de trabalho podemos sentir o influxo das vibrações mais sutis agindo em nosso ser…

O que achou do conteúdo?

Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 Replies to “O que é Espagiria?”

Francisco Braga

Como posso receber livros de alquimia ..assim o seu trabalho é esplendidamente puro .parabéns

eBook - 13 Ervas Medicinais que todo Alquimista deve cultivar ou ter em casa - Alquimia Operativa

[…] o próprio alquimista cultive, colha e prepare suas próprias ervas, seja na forma de um remédio espagírico ou na forma de um […]

Margarida

Quero conhecer mais essa proposta interessante

Escala Energética: Qual o Remédio Natural mais Poderoso?

[…] deve ser utilizado apenas externamente. Para uso interno, devemos retificá-lo utilizando-se a técnica espagírica. Após a sua retificação, ele solta uma cera (chamada de excremento, na […]

Sonia

Precisamos resgatar a medicina holística, dedicação, persistência e muito estudo para atingir níveis elevados de Conhecimento. Qual a origem desse ensinamento?

Vera Scatena

Muito bom! Gratidão

Círculo Interno de Leitores

Junte-se a mais de 25.000 pessoas (gratuitamente) e passe a receber conteúdos exclusivos em seu email, semanalmente