3 Tipos de Magia que Formam os Sistemas Mágicos - Alquimia Operativa

Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Magia | Incenso

3 Tipos de Magia que Formam os Sistemas Mágicos

Daniél Fidélis ::
Escrito por Daniél Fidélis :: em 12/06/2022 3 min de leitura
3 Tipos de Magia que Formam os Sistemas Mágicos
Junte-se a mais de 30 mil pessoas

Faça parte do nosso Círculo Interno de Leitores para receber conteúdos exclusivos semanalmente (é grátis):

Todos os sistemas mágicos são o resultado da combinação de três tipos de magia que apresentamos neste artigo.

Da mesma forma que as três partículas atômicas – próton, elétron e nêutron – se combinam para formar os elementos químicos, os 3 tipos de magia são a base de todo sistema mágico.

Ou seja, todas as vertentes ou caminhos mágicos se baseiam em um tipo de magia ou na combinação de diferentes tipos.

A palavra Mago significa Sábio. É aquele que conhece as leis da criação em todas as suas manifestações (física, espiritual e humana) e sabe como manipulá-las de forma a realizar um objetivo.

Daniél Fidélis ::

Se você nutre algum interesse ou sente atração pelo tema, é fundamental que conheça esses Três Tipos de Magia. Pois, em outro artigo, vamos apresentar como os diversos sistemas fazem essa combinação.

1. Magia Natural

É toda magia que não depende do concurso de seres espirituais, nem do desenvolvimento psíquico do operador. Ela trabalha diretamente com o que a Natureza e o Universo nos entregam.

Magia natural

Dos três tipos, é a forma mais abrangente de magia.

A seguir, apresentamos diversos exemplos do que é classificado como magia natural. Assim, você terá uma visão mais precisa:

Pedras, Cristais e Metais – O uso dos minerais é muito antigo na magia. Sua utilidade é tão vasta quanto a abundância desses materiais. Requer um estudo de suas propriedades vibracionais e a maneira de se utilizar. São capazes de alterar a vibração de um ambiente e interagir com o nosso corpo sutil.

Ervas Medicinais – As ervas medicinais são utilizadas tanto internamente (desde um simples chá até preparados alquímicos) quanto externamente (como banhos ou defumação).

Resinas e Incenso – As propriedades aromáticas da natureza, além de serem muito agradáveis, são capazes de realizar um excelente trabalho de magia. Cada resina, em estado bruto ou na forma de incenso, pode ser utilizada para diversos objetivos mágicos. São capazes de modificar um ambiente, nossas emoções, estado mental e alcançam o nosso corpo sutil. O incenso é amplamente utilizado em todos os sistemas de magia.

Conheça o nosso treinamento na Magia dos Incensos

A magia natural não se restringe aos produtos físicos, como os exemplificados acima. Ela também trabalha com princípios ou preceitos universais. Veja:

Formas mágicas – Envolve o uso de pentagramas, gráficos diversos, talismãs e outras formas que são capazes de colocar em movimento o fluxo de energia do universo para a consecução de um objetivo, que pode ser: proteção, prosperidade, cura, amor etc.

Palavras e Números – Palavras têm poder, assim como os números. O adepto da magia natural pode empregar, por exemplo, a numerologia, quadrados mágicos formados por uma sequência específica de números e diversas aplicações com o objetivo de atrair determinada influência para si mesmo.

O estudo das regências planetárias e sua influência sobre nós e na própria natureza terrestre faz parte da magia natural, assim como o uso de óleos, sais, sons, cores, unguentos e outros preparados.

A magia natural, apesar de simples, é muito poderosa quando bem estudada e praticada. Se você é uma pessoa que não aprecia trabalhos cerimoniais muito complexos, com evocações de seres espirituais e que requerem um nível avançado de visualização, este é o tipo de magia mais indicado para o seu perfil.

Mas, um tipo não exclui o outro. Ou seja, o fato de você ser um magista natural não significa que deva se limitar apenas a esse tipo de magia.

2. Magia Psicoenergética

É toda magia que depende do desenvolvimento mental e psíquico do magista.

Magia psicoenergética, desenvolvimento psíquico

Esse tipo também é conhecido como magia mental e magia psíquica.

Nesse tipo de magia, o praticante se dedica a desenvolver suas capacidades psíquicas, a concentração, a visualização e direcionar sua força vital para um objetivo. Ou seja, trabalha com os seus poderes psíquicos, magnéticos e mentais.

Nesse tipo de magia, a pessoa coloca em movimento suas próprias faculdades psíquicas e as leis naturais do Universo. É útil para todos os tipos e sistemas mágicos. E, geralmente, é por onde o praticante inicia o seu treinamento mágico (mas não é uma regra).

Eis algumas das habilidades que todo magista desse tipo aprende a desenvolver:

  • Concentração;
  • Visualização;
  • Controle dos pensamentos;
  • Clarividência;
  • Projeção;
  • Aplicação do seu próprio magnetismo para pessoas e objetos;
  • Entre outras habilidades.

Nesse tipo de operação mágica, o operador deve zelar pela sua saúde física, pois as práticas consomem sua força vital.

Consideramos um pré-requisito para o próximo tipo de magia, a evocatória. Portanto, se você não conseguir se desenvolver nesse tipo, deve se restringir à magia natural (que não requer um estado avançado do psiquismo).

3. Magia Evocatória

É toda magia que depende do concurso de seres espirituais.

Magia

A evocação consiste em um procedimento de fazer manifestar um ser espiritual. Essa manifestação pode ser visual (dentro de um círculo ou templo) ou, simplesmente, vibratória, em um objeto.

A prática evocatória pode ser feita com todo o espectro evolutivo dos seres espirituais, ou seja, desde o que se costuma chamar de “demônios” até os anjos mais poderosos da hierarquia divina. Lembrando que: a manifestação dos seres espirituais não é garantida, pois eles têm vontade própria.

Além da manifestação visível de um ser espiritual, esse tipo de magia também trabalha com a manifestação vibratória em objetos.

Suponhamos, por exemplo, que um magista deseja confeccionar um talismã para prosperidade e decida trabalhar com um espírito de Júpiter. Então, ele vai providenciar um metal regido por esse planeta (estanho, por exemplo), purificá-lo, escrever o nome e desenhar as figuras que atraem esse espírito e realizar a sua evocação para que ele impregne o objeto.

Para esse tipo de operação é fundamental que o magista conheça a magia natural. Será útil, por exemplo, para empregar um incenso que seja simpático a determinado espírito ou realizar as purificações dos objetos.

É imprescindível que o magista domine a concentração e a visualização. Pois, durante toda a cerimônia mágica ele precisa manter em foco o objetivo do ritual, não permitindo que nenhum pensamento ou emoção possa contaminar o processo. Ou seja, tudo deve convergir para o objetivo, para que seja gerado um magnetismo propício.

Um erro bastante comum, atualmente, é um entusiasta se lançar sobre cursos e livros sobre o tema sem qualquer tipo de preparo.

Trata-se de um caminho que requer alguns anos de adestramento mental (concentração, visualização) e um conhecimento sobre os preceitos fundamentais da alquimia e da astrologia. Razão pela qual a IHSA dedica as suas 4 Câmaras Externas para o desenvolvimento psíquico e para as disciplinas fundamentais do caminho hermético.

Teurgia e Outras Considerações

Magia, Teurgia e Alquimia

Nos três tipos de magia que acabamos de descrever, o magista trabalha com as forças da natureza, com os seres espirituais e com as suas próprias capacidades.

Mas, e quando ele recorre diretamente ao plano divino, a Deus? Bem, neste caso, ele deixa de fazer magia para trabalhar com a Teurgia. Ou seja, teurgia não é magia, apesar de poderem provocar os mesmos resultados.

A Teurgia depende da ação divina, diretamente ou por meio de sua hierarquia angelical.

Tanto no laboratório quanto no oratório, Teurgia e Alquimia andam de mãos dadas. Pois, em toda operação o alquimista clama para que as bênçãos divinas se façam presentes, favorecendo os seus resultados.

A Teurgia engloba desde rituais muito simples até os mais elaborados.

➜ Todas as Câmaras da Irmandade Hermética da Sagrada Arte, IHSA, estão impregnadas pela Teurgia em seus diversos rituais. E, as Três Câmaras Internas, mais especificamente, pela Magia Hermética.

Em um dos próximos artigos vamos comentar sobre os diversos sistemas de magia, ou seja, as diferentes combinações que os três tipos aqui apresentados podem ter. A Magia Hermética é um desses sistemas.

Junte-se a mais de 30 mil pessoas

Faça parte do nosso Círculo Interno de Leitores para receber conteúdos exclusivos semanalmente (é grátis):

O que achou do conteúdo?

Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 Replies to “3 Tipos de Magia que Formam os Sistemas Mágicos”

Nei

Muito bom, esclarecedor

Cláudio

Gostei muito!!!

Bella

Simplesmente perfeito! Obrigada pelos ensinamentos! ❤️

José

Interesante propuesta

Antonio ruivo da silva

Muito elucidativo, me preparando para esta viagem no mundo alquímico, estou cada dia mais próximo disto, precisando soltar as amarras, preciso acha-las. Gratidão eterna.

Carlos A Cesario

Excelente conteúdo!