Alquimia

Escala Energética: Qual o Remédio Natural mais Poderoso?

Daniél Fidélis
Escrito por Daniél Fidélis em 24/05/2019
13 min de leitura
Escala Energética: Qual o Remédio Natural mais Poderoso?
Junte-se a mais de 25 mil pessoas

Faça parte do nosso Círculo Interno de Leitores e receba conteúdos exclusivos semanalmente (é grátis)

A busca, não só pelo remédio natural, mas por um estilo de vida saudável e consciente tem aumentado cada vez mais. Para nós, é uma satisfação contribuir ativamente neste processo.

Mas, antes de prosseguirmos, cabe diferenciar remédio de medicamento. Você sabia que existe uma diferenciação entre os dois?

Medicamento é um produto fabricado em farmácias de manipulação ou pela indústria farmacêutica para prevenir, tratar ou aliviar diversos sintomas.

Medicamentos devem passar por um rigoroso processo de validação e aprovação por órgãos governamentais de controle. No Brasil, essa atribuição é da ANVISA.

Remédio é qualquer método, procedimento, cuidado ou terapia que possa contribuir para o alívio ou mesmo cura de diversos males.

Ao contrário do medicamento (que é fabricado para uma finalidade específica), um mesmo remédio pode ter mais de uma aplicação.

Assim, um banho quente, além de ser útil para a higiene corporal, também pode proporcionar um alívio para as tensões. Um chá caseiro pode ser um remédio para resfriado e proporcionar bem-estar.

Uma simples caminhada ao ar livre pode ser um remédio para estresse e, para outros, uma terapia muscular.

Logo, podemos concluir que: todo medicamento é um remédio, mas nem todo remédio é um medicamento.

Agora que você já sabe a diferença entre remédio e medicamento, podemos apresentar a escala energética dos remédios naturais.

Os remédios estão apresentados na ordem crescente de poder vibracional, do menor para o maior. Veremos que o Elemento Fogo tem alta importância no processo de elaboração dos remédios naturais.

#10 – Alimento em geral

São os alimentos que fornecem todos os nutrientes necessários para a nossa subsistência, permitem a regulação e a manutenção das funções do metabolismo.

Mas, os alimentos podem ir além da sua função nutritiva. Como remédio, podem atuar no nível psicológico para proporcionar satisfação e aliviar o estresse quando, por exemplo, saboreamos a nossa fruta predileta.

Alimentos são remédios em estado bruto. Basicamente, o preparo consiste em aquecê-los sem provocar mudanças significativas em suas características terapêuticas. Por meio de procedimentos específicos, como os da alquimia, por exemplo, podemos elevar o seu poder de atuação, como veremos a seguir.

#9 – Chá

Esta bebida é uma das formas mais simples de remédio natural.

A água aquecida absorve a fração mais volátil dos óleos essenciais (quando o vegetal o possui em quantidade suficiente) e demais substâncias capazes de se combinarem com a água.

Como resultado, temos um remédio simples capaz de aliviar muitos sintomas, conforme as propriedades medicinais da(s) erva(s) utilizadas.

Uma excelente sugestão que temos para você é o Chá dos Filósofos. Útil para aqueles momentos onde necessitamos estar relaxados, porém com a mente aguçada para o estudo ou outra atividade mental.

Veja como fazer o Chá dos Filósofos, acessando este vídeo.

#8 – Óleo Essencial

O óleo essencial é amplamente utilizado como remédio natural. Cabe à Aromaterapia o estudo e aplicação dos óleos essenciais como técnica de cura, entre outras questões.

Os óleos essenciais são substâncias gordurosas voláteis. São extratos vegetais altamente concentrados que contêm hormônios, vitaminas, antibióticos e antissépticos.

Para o Alquimista, o óleo essencial é o veículo da Ânima da planta, também chamada de Enxofre ou Sulphur.

Enquanto o aromaterapeuta utiliza apenas o Enxofre Volátil, o alquimista utiliza ambos (o fixo e o volátil).

No trabalho alquímico, a extração do óleo essencial é apenas o primeiro passo para a elaboração de um preparado mais elaborado e potente.

Em seu estado bruto, o óleo essencial deve ser utilizado apenas externamente. Para uso interno, devemos retificá-lo utilizando-se a técnica espagírica. Após a sua retificação, ele solta uma cera (chamada de excremento, na alquimia).

O óleo essencial ocupa esta posição na escala energética por encerrar uma maior concentração de substâncias medicinais em relação ao alimento e o chá.

#7 – Floral

Com os florais, adentramos nos preparados mais elaborados (vibracionalmente falando) em relação aos anteriores, onde a frequência de toma (em alguns casos) é mais importante que a quantidade.

Como Floral, estou me referindo apenas aos Florais de Bach. Pois, no Brasil, alguns preparados que contêm o nome “floral” são, na verdade, muito mais que isso. São, no sentido mais tradicional, verdadeiros preparados alquímicos feitos, não somente com as flores, mas com outras partes das ervas medicinais.

A partir do Floral, em nossa escala energética, temos uma nova substância participando da composição do Remédio Natural: o Mercúrio ou Espírito.

Alquimicamente, o Princípio Mercúrio se manifesta no álcool.

Os florais de Bach são feitos a partir de 38 flores (daí o nome “floral”). São utilizadas apenas flores sadias e no auge da sua floração (dependendo do método utilizado, algumas folhas também participam da composição).

O vegetal sofre um processo de transferência dos elementos sutis utilizando-se água natural. Em seguida, o extrato é conservado com brandy (conhaque de vinho). Em seguida, são diluídos.

Os remédios devem ser preparados perto do local onde a planta cresce e as flores colocadas na água imediatamente após serem colhidas, quando ainda estão frescas e cheias de vida. Pega-se uma tigela de vidro fino cheia de água clara, preferencialmente de uma nascente pura ou riacho. As flores são dispostas de modo a boiar na água e em quantidade suficiente para cobrir a superfície, colocando-se o máximo possível sem que elas se sobreponham. A seguir, deixa-se a tigela descansar sob a luz solar forte até que as flores apresentem sinais de começar a murchar. O tempo varia de aproximadamente duas a sete horas, dependendo da planta e da intensidade do sol. As flores são então gentilmente retiradas e a água é despejada em garrafas, com igual quantidade de conhaque, adicionado como conservante.

Dr Edward Bach

A atuação dos florais de Bach ocorre no plano da mente e das emoções. O Dr. Bach tinha a convicção de que a má saúde é consequência de um desequilíbrio dentro da nossa mente. Ou seja, ele procurava tratar a mente para atingir a cura do corpo.

#6 – Tintura Simples

A partir das Tinturas, nos deparamos com uma significativa diferença em relação aos remédios anteriores: o tempo necessário para a sua obtenção.

Mas, esta não é a única diferença.

Ao contrário do Floral, podemos elaborar uma tintura com qualquer parte da planta. Desde a raiz até suas folhas e frutos, desde que contenha as propriedades medicinais desejadas.

Para a maceração da erva, podemos utilizar álcool de cereais, espírito de vinho retificado ou o espírito retificado da própria planta que estejamos trabalhando.

O ideal é que o próprio Alquimista cultive e colha suas próprias ervas medicinais em conformidade com a assinatura astrológica de cada espécie. Não sendo possível, deverá adquirir exemplares orgânicos, de fornecedores confiáveis.

Conforme o método adotado, o tempo de maceração pode durar de 20 a 30 dias.

Durante a maceração, o álcool (portador do Mercúrio ou Espírito) absorve a alma da planta.

O preparo da Tintura Simples, como ensinado em vários sites, termina na maceração e posterior filtração. Ainda não é uma Tintura Alquímica ou Espagírica.

#5 – Tintura Espagírica

A partir da tintura espagírica, deixamos, cada vez mais, de operar ordinariamente para adentrar em regiões mais sensíveis, mais sutis.

O Alquimista não trabalha com princípios ativos, ainda que eles estejam presentes e, de fato, façam o seu trabalho metabólico. Mas, o foco não está neles.

Nossos preparados são matrizes energéticas. Algo sutil e poderoso entra em movimento quando executamos o procedimento correto com o corpo adequado e na hora propícia.

Para que um remédio seja espagírico, as Três Substâncias devem estar presentes de modo particular.

Somente o nosso Mercúrio atua no fundo de cada corpo e o eleva. Por isso, se for combinado com um corpo, anima-o, liberta-o e transforma-o, passando de uma consistência a outra.

Rosarium Philosophorum

O alquimista ou espagirista deve preparar o seu próprio espírito vegetal de forma a manifestar, com o máximo de integridade, o nosso Mercúrio.

A partir deste preparado, uma nova Substância participa do processo: o Sal Salis.

Enquanto os remédios anteriores descartam o corpo do vegetal, a partir deste extraímos os minerais existentes na planta e o combinamos com a Tintura.

Neste ponto, você já deve ter percebido o motivo da Tintura Espagírica estar situada nesta posição da escala energética.

Na nossa Oficina de Alquimia Espagírica ensinamos cinco tipos de Tinturas.

#4 – Quintessência ou Primeiro Ser

Também conhecido como “Magistério”, este preparado alquímico é o primeiro desta escala a ter uma atuação mais vibracional do que puramente física.

Leva meses para a sua obtenção. Requer muita perícia e perseverança do alquimista.

Neste vídeo, falamos um pouco do processo.

A principal diferença entre o Primeiro Ser e os remédios anteriores está na preparação das substâncias.

Conforme indicado no vídeo, extraímos cada um dos três princípios filosóficos (Enxofre, Mercúrio e Sal). Separadamente, cada um é retificado conforme manda a nossa Arte e, em seguida, são reunificados em um único corpo.

Após a coagulação, submetemos a Quintessência ao processo de Rotação. Durante a rotação, que pode durar algumas semanas, as influências solares e lunares se revezam em promover um aumento das vibrações do nosso preparado.

Em algumas tradições alquímicas os preparados não são considerados completos sem a operação de rotação.

A química oficial não explica por que a rotação melhora tanto a eficácia terapêutica dos elixires alquímicos. Processo semelhante e complementar ocorre com a dinamização dos preparados espagíricos: a elevação a uma potência mais alta libertando as qualidades medicinais.

M. Junius

#3 – Primum Ens e Circulatum

O preparado alquímico, feito conforme manda a nossa tradição, não é apenas um remédio natural. É uma substância iniciática.

Agora, recorrerei às palavras de B. Cotnoir em sua Introdução à alquimia:

Em sua biografia de Paracelso, Franz Hartman cita Paracelso a respeito da criação do Primum ens Melissae, um material muito poderoso e rejuvenescedor derivado da erva Bálsamo de Limão (Nepeta cataria), uma erva com muito pouco óleo essencial. Hartman cita Lesebure, médico de Luís XIV da França, que faz o seguinte relato sobre o uso e efeito do primum ens Melissae:

Todas as manhãs, ao nascer do sol, primeiro ele tomava um copo de vinho branco que fora impregnado com esse remédio. Depois de usá-lo durante quatorze dias, suas unhas dos pés e das mãos começaram a cair, mas sem causar nenhuma dor. Ele não teve a coragem suficiente para continuar o experimento, porém ministrou o mesmo remédio para a velha serva. Ela o tomou todas as manhãs durante uns dez dias, quando começou a menstruar novamente, como na juventude. Ficou muito surpresa com isso, pois não sabia que havia tomado um remédio. Assustada, recusou-se a continuar o experimento. Meu amigo, então, pegou alguns grãos de milho, mergulhou-os naquele vinho e os deu a uma galinha velha; no sexto dia, ela começou a perder as penas, e continuou a perdê-las até ficar totalmente depenada. Mas antes de se passarem duas semanas, novas penas cresceram, com um colorido muito mais bonito; sua crista voltou a aprumar-se e ela começou novamente a botar ovos.

O ens pode ser extraído de qualquer planta. É bastante útil quando necessitamos das propriedades curativas de uma erva com pouco óleo essencial.

Um excelente Primum Ens requer destreza na Espagiria mineral e perícia na destilação suave.

Existe o costume de prepararmos o Primum Ens de 7 ervas, cada uma com a sua assinatura astrológica e fazer uso diário conforme o planeta regente do dia.

O Circulatum (menor)

Um Circulatum é um preparado alquímico que tem a função de extrair rapidamente os Três Princípios de uma erva medicinal. Após essa extração, ele pode ser reutilizado diversas vezes.

O circulatum não é o remédio natural em si mesmo. Ele é o solvente, o meio que extrai os princípios medicinais da planta.

É um processo muito interessante. Após algum tempo de imersão da erva no circulatum, começa a borbulhar, evidenciando que as virtudes medicinais da planta estão prontas e concentradas.

Paracelso escreveu sobre o Circulatum em várias de suas obras, assim como o Barão Urbigerus, em 1691, que desenvolveu o seu método de preparação bastante comum entre os alquimistas da atualidade.

Aqui, temos uma nova operação: a coobação. Após os procedimentos preparatórios do circulatum, devemos destilar, retornar o destilado para a retorta e redestilar.

Após a sétima destilação, teremos o nosso Circulatum minor.

#2 – Pedra Vegetal

A pedra vegetal apresenta a consistência de uma cera endurecida.

Veja o motivo de termos classificado este remédio natural como o preparado mais potente (lembrando que estamos considerando apenas o reino vegetal).

Aqui, os Três Princípios são coagulados de modo que o Sal Salis e o Enxofre predominem para resultar na Pedra Vegetal. Ou seja, de todos os preparados aqui elencados, é o que possui estas duas matérias em maior proporção.

A trituração e a calcinação suaves da Pedra e a repetição do processo com mais Enxofre e Mercúrio podem aumentar sua virtude.

É muito energética e eficaz, pois livrou-se do material grosseiro e impuro.

Quanto mais se repete o procedimento, mais potente a Pedra se torna. Essa Pedra possui todas as virtudes da planta, mas em um nível curativo altíssimo.

Requer, como em todo o processo alquímico, muita paciência e perícia.

#1 – Atitude

Eis aqui o motivo de termos iniciado o artigo com a definição de remédio e medicamento.

A atitude não é apenas o remédio natural mais potente que existe, também é o veneno mais mortal.

A atitude é a verdadeira origem de todos os males. Entenda como atitude o conjunto de pensamentos, palavras, desejos e comportamentos que assumimos no dia a dia.

Todos nós nascemos nas condições físicas, sociais e econômicas exatamente conforme as atitudes predecessoras a esta vida o colocaram.

Portanto, somente a atitude poderá redimir o nosso atual estado de imperfeição.

Os remédios anteriores são altamente eficazes, mas são apenas uma parte do processo.

Os homeopáticos estão no mesmo nível das excelentes tinturas, com alguma variação, dependendo da dinamização à qual são submetidos.

Esperamos que este estudo tenha cumprido o seu objetivo: despertar em você a consciência e a sensibilidade de buscar uma vida mais elevada e conectada com o poder que a Natureza nos oferece de forma tão generosa.

Quando fizerdes de dois um, e quando fizerdes o interior como o exterior, e o exterior como o interior, e o de cima como o de baixo, e quando fizerdes o masculino e o feminino um só… então entrareis no Reino.

Evangelho de Tomé 

Por fim, quero convidar você a fazer parte do nosso Círculo Interno de Leitores e passar a receber mais conteúdos exclusivos que não são publicados aqui no blog nem em nossas redes sociais. Utilize uma das caixas disponíveis em nosso site.

O que achou do conteúdo?

Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

32 Replies to “Escala Energética: Qual o Remédio Natural mais Poderoso?”

nelson antonio

Achei interessante e altamente educativo. O Homem tem que se voltar mais para a natureza, pois ela é nossa mãe.

marcia pacheco cantanhede serra

amei é tudo que gosto,a natureza e sua essência,por isso quero morar porperto dela,de ervas,flores,águas,de rio,chuva,fonte e orvalho.bicho,ar,plantar,colher,criar,viver,respirar ,criar,se inspirar com o todo e tudo.

Maria julia

Amei todas explicações!! Gosto do natural.

Ana Cris Reis

Gostei bastante. Provoca a vontade de estudar mais. Que bom!

Rita de Cassia Cardoso

Gostei muito.

Coleta

Muito profundo e claro. Quero aprender.

Vânia Mello

Esclarecedor! Tenho interesse em aprofundar o entendimento!

José Armando Santos Bittencourt

Fantástico, gosteria se possível citação de referencias científicas ou publicações relacionadas ao tema.

Otizete Alencar

Maravilhoso!

Idielene

Instigante, sério, e revelador.

Beth

Muito bom! Gratidão.

Sonia

Assunto relevante, o Homem deve buscar a integração com a Natureza, para conquistar níveis elevados de existência.

Zélia Melo

Muito interessante, esclarecedor e útil para a nossa vida diária.

Maria Socorro Rogerio

São bons, porém, nem sempre conseguimos estas plantas milagrosas. Aqui na minha cidade é difícil encontrá-las.
Gratidão.
Rogéria

Marta

Ótimo. Gosto demais de cultivar minhas próprias ervas medicinais. Faço uso de chá e tbm preparo algumas tinturas.

Josemar Barbosa Vidigal

Muito bom.

Luciana Dias de Oliveira Fabretti

adorei

Robson Nogueira

Muito interessante! Estou conhecendo isto agora.

Jaqueline

Maravilhoso com final surpreendente e, muito de acordo com nossa atualidade.
Na verdade sempre foi assim. Mas hoje urge que nos consciêtisemos desse fato, que somos nós que forjamos quem queremos ser.
Gratidão! #VitóriaDaLuz

Valdemar José

Excelente conteúdo. Muito explicativo.

Elvin

Bastante Interessante e pertinente!
Quero Formar-me nestes Princípios.

Sione

Muito interessante já faço uso dos óleos essenciais e chas

Naira regina

Gostei de aborda certos assuntos com outro ângulo.

Márcio Abdulmassih Sassine

Olá. Como diz “ O Caibalion” sobre a ordem atômica de vibração encaminhar as próprias informações de acordo com seu estado de vibração, acredito que estou aqui em contato com você devido a leis superiores que regem também no nosso microcosmo. Sou grato por encontrar seu instagram, seu site e gostaria de ter um mestre na Arte Alquímica e logo penso que o encontrei. Nasci com uma forte ancestralidade Médio Oriental pois meus ancestrais vieram da região do crescente fértil. Desde muito jovem, temas como Plantas, Minerais, Biologia, Medicina, Cirurgia, Astrologia, Egiptologia, Caligrafia, Arte e Design atraíram profundamente minha alma. Durante minha jornada, hoje tenho 32 anos, estudei Medicina, me formei em Cirurgia. Insatisfeito com o pensamento Ocidental sobre saúde, busquei uma nova especialidade, a Nutrologia. Após frequentar esta pós graduação, ainda insatisfeito com o método materialista e com enfoque em doenças, percebi que somente através de estudos pessoais eu atingiria o que vim destinado a executar. Passei a estudar o Ayurveda, fitoterapia e recentemente A Alquimia. Na jornada individual de encontrar meu propósito, percebi que a função de Médico Alquimista é o que me atrai. Paralelamente a isso, nasci com o dom do desenho e criação e na fase quando era apenas cirurgião, abandonei essa vocação que havia se apresentado desde o início de minha existência. Nessa etapa, eu estava muito distante do meu verdadeiro propósito, e a vida, didática que é, me apresentou desafios duros, que hoje entendo como um programa de realinhamento de propósito. Após as duras passagens, progredi rapidamente meus estudos na Área Médica em direção ao que o destino me reservou. Paralelamente comecei a criar e me lancei como artista visual e designer de produto, principalmente móveis autorais, com reconhecimento imediato no país do design, a Itália. Soltei belas peças que são frutos dos meus estudos em espiritualidade transmutados em objetos. Insatisfeito em estar criando mais cadeiras num mundo onde não precisamos de mais delas ( já foram criadas muitas e excepcionais) e pensando em como unir os dois domínios do conhecimento ( criação e medicina/cura) eu cunhei um termo e venho trabalhando em cima dele: o healingDesign ou “ Cura pelo Design”. É o que venho tentando canalizar dentro da minha função maior como médico. Acredito que a Alquimia é o que irá preencher meu propósito e quero agradecer ao Todo, a oportunidade de entrar em contato, cada vez mais raro, com um dos meus iguais e como disse o grande poeta grego Homero: “ Similis simili Gaudet” ou “ os iguais se associam de bom grado”. Tenho a humildade de poder gentilmente ser seu pupilo nessa arte que tanto me atrai. E acredito que você como um Grande Mestre dela, poderia me orientar. Desde já grato pelo nosso contato. Paz!

Daniél Fidélis

Caro Márcio, Saudações! Agradecemos por partilhar sua jornada até aqui. A ideia da “Cura pelo Design” é original e, simplesmente, sensacional. E, está em perfeita harmonia com o que acreditamos. Sugiro que invista nesta ideia, amadureça, ofereça algo de concreto para as pessoas.

Vi que já leu os dois últimos emails do nosso Círculo Interno de Leitores. Continue acompanhando os textos e demais publicações.

Seja bem vindo!

Carmem Luiza Montier

Bom!quero mais informações se possível.Tudo esta interligado e começo despertar no sentido de que cada planta,cada árvore,pedra,grão,essência, seria manifestação em si de uma divindade.São princípios primordiais.. desde muito cedo me sinto extremamente conectada com a natureza.. uma reverência,respeito e um fundamento mas quando me curei de um problema estomacal com a babosa percebi que existe um espírito.. algo divino.

Terezinha

Amei já trabalho com ervas medicinais tem algum tempo ,quero aprender mais sobre elas sei que é meu caminho gratidão, traga me mais

Maria Luiza

Muito bom! Embora não tenha o habito de fazer comentários nos textos, leio e releio todos. Um belo trabalho o seu Daniel. Muito em breve farei o curso todo. Abraço

Daniél Fidélis

Seja bem vinda, Maria Luiza!

Lúcia

Bom dia! Estou feliz. Sei que achei o que procurava. Sempre na hora Certa! Quero muito aprender, conhecer… quero mesmo.

Sonia

Grande valia gratidão por compartilhar.

Marcelo Max Stefani

Excelente !