Alquimia

eBook - 13 Ervas Medicinais que todo Alquimista deve cultivar ou ter em casa

Daniél Fidélis
Escrito por Daniél Fidélis em 08/04/2019
15 min de leitura
eBook - 13 Ervas Medicinais que todo Alquimista deve cultivar ou ter em casa
Junte-se a mais de 25 mil pessoas

Faça parte do nosso Círculo Interno de Leitores e receba conteúdos exclusivos semanalmente (é grátis)

As 13 Ervas Medicinais aqui indicadas possuem alguns pontos em comum: são versáteis, relativamente fáceis de encontrar e não necessitam de grandes cuidados em seu cultivo.

Agora, olha que interessante:

Fizemos um levantamento de todos os atendimentos que realizamos nos últimos meses. Dos compostos alquímicos que prescrevemos, estas 13 ervas medicinais encabeçaram a lista das mais presentes nas composições.

Boa parte delas tem alto valor no âmbito da magia natural.

O ideal é que o próprio alquimista cultive, colha e prepare suas ervas, seja na forma de um remédio espagírico ou na forma de um incenso.

Caso lhe falte espaço para o cultivo, adquira de bons fornecedores, que trabalhe de forma orgânica. Mantenha um estoque mínimo de cada erva.

Em algum momento, você ou alguém próximo poderá necessitar de uma ou mais destas poderosas medicinas.

Ao redigir este artigo, utilizamos incensos de algumas destas ervas. Seus efeitos aromáticos influenciaram muito do que estamos compartilhando neste texto.

As Ervas Medicinais estão em ordem alfabética.

1. Alecrim

Erva medicinal alecrim

Nome científico: Rosmarinus officinalis.

Regência planetária: Sol

Propriedades vibracionais: Para aqueles desatentos, cansados e sonolentos, induz ao aumento de ondas beta na região anterior do cérebro, ajudando, por isso, a melhorar a concentração e a atenção que facilitam o aprendizado e o estudo.

O alecrim é uma das ervas medicinais mais versáteis, mais completas. É utilizado como tempero, remédio, incenso, etc.

Estimula algumas funções mentais, tais como a concentração e a memória. É amplamente utilizado em banhos de limpeza, incensos e preparados espagíricos.

É um dos ingredientes do Chá dos Filósofos. Neste vídeo, ensinamos o preparo deste chá maravilhoso.

Seu aroma intenso, mentolado e doce é capaz de trazer alegria e inspiração ao ambiente impregnado com suas vibrações transformadoras.

Estou sempre elaborando Tinturas, Quintessências e Incensos de Alecrim. O aroma é sensacional.

Propriedades medicinais: adstringente, analgésica, antiasmática, antidepressiva, antidiabética, antiespasmódica, antigripal, anti-hipertensora, anti-inflamatória, antioxidante, anti-reumática, anti-séptica, aperiente, aromática, balsâmica, béquica, calmante, cardiotônica, carminativa, cicatrizante (o pó das folhas), colagoga, depurativa, digestiva, emenagoga, estimulante, estimulante da fecundidade feminina, estomáquica, eupéptica, excitante, narcótica, vasodilatadora, vulnerária, tônica, sudorífica, estomacal, febrífuga, tônica do sistema nervoso central, tonificante do útero. 

Indicações: afecção (fígado, estomago, intestinos, rins), afecções cefálicas, asma, astenia, bronquite, calvície, cansaço físico e mental, caspa, celulite, cicatrização de feridas, circulação da pele, clorose, colesterol, contusão, convalescença, coqueluche, coração, debilidade cardíaca, depressão ligeira, dermatites seborréicas, dispepsia, dor, dor de cabeça, dor reumática, dor muscular, edemas, entorse, enxaqueca, escrófulas, esgotamento, espasmo, feridas, fraqueza, frigidez, gota, gás intestinal, gastralgia, gripe, hemorróida, hidropsia, histeria, impotência, inapetência, inchaço dos olhos, indigestão, insônia, isquemia, nervosismo, nevralgias, odontalgia, paralisias, pele desvitalizada, poliuria, problemas respiratórios, pulmões, queda do cabelo, reumatismo, rins, rugas, torcicolo, tosse, úlceras, vertigem, vesícula.

Partes utilizadas: folhas, flores, óleo essencial.  

Contra-indicações/cuidados: CUIDADO: TÓXICA, gestantes. Em doses elevadas pode provocar irritações gastrintestinal, nefrite, intoxicação, aborto, irritações na pele. Não é recomendado para prostáticos e pessoas com diarreia. 

Efeitos colaterais: o uso durante a noite pode alterar o sono. 

2. Arruda

Erva medicinal arruda

Nome científico: Ruta Graveolens

Regência planetária: Marte e Sol

Propriedades vibracionais: uma das melhores e mais poderosas ervas medicinais para limpeza energética e miasmática.

Assim como o alecrim, a arruda é amplamente conhecida e utilizada. Seu nome origina-se do grego “reuo” ou rhyte”, significando libertar.

Segundo as indicações de Paracelso, é uma planta regida tanto por Marte (folhas) quanto pelo Sol (flores) e pelo elemento Fogo.

Os Xamãs a consideram uma planta guerreira, pois atua no nível de proteção e limpeza astral. Combate e afasta o mau olhado se utilizada atrás da orelha, eficiente na limpeza da aura em defumações e deixada em um ambiente afasta os maus espíritos.

Para a limpeza interna, preparamos um composto alquímico com base de arruda. Externamente, um incenso com esta poderosa erva em sua composição.

A Arruda, planta cultivada nos átrios dos Templos, consegue com seu “perfume” expelir para longe as ondas negativas das pragas e das serpentes, tanto naturais como espirituais. É de grande proveito que junto ao morto se coloque um saquinho de arrudas secas, pois elas protegerão o morto no seu caminho, evitando que os ferozes cães destruidores do abismo estilhacem o bastão do caminhante. Além disso, esta erva serve para dar claridade ao olhar, desde que passe três noites no sereno da Lua Clara.

Heristólion, Médico grego do século IV

Propriedades medicinais: abortiva, adstringente, analgésica, antiasmática, antiepiléptica, antiespasmódica, anti-helmíntica, anti-hemorrágica, anti-histérica, anti-inflamatória, antinevrálgica, anti-reumática, antitetânica, aperitiva, aromática, calmante, carminativa, diaforética, emenagoga, estimulante, estupefaciente, febrífugo, fortificante dos nervos, repelente, sudorífica, tônico para circulação, tranquilizante, vermicida.

Indicações: afecção dos rins, alterações menstruais, ansiedade, asma brônquica, bexiga, calvície, cefaléia, ciática, clerose, conjuntivite, derrame cerebral, dermatite, dores de ouvido, dor intestinal, enxaqueca, flebite, fígado, fragilidade dos capilares sanguíneos, gases, gota, hemorróidas, hipocondria, inchaço nas pernas, incontinências de urina, inflamação, inflamação nos olhos, insônia, limpeza de feridas, nevralgia, olhos cansados, onicomicose, otite, ouvido (feridas e zumbido), nevralgias, normalização das funções do ciclo menstrual (menstruação escassa), paralisia, parasitas (piolhos e lêndeas), pneumonia, prisão de ventre, repelente de insetos (pulgas, percevejos, ratos), reumatismo, sarna, varizes, vermes (oxiúros e ascárides). 

Parte utilizada: folhas, flores, óleo essencial.

Contra-indicações/cuidados: CUIDADO: TÓXICA. É venenosa e abortiva. Contra indicada para gestantes, lactantes, hemorragias, cólica menstrual e sensibilidade na pele. Doses elevadas do chá podem causar vertigens, tremores, gastroenterites, convulsões, hemorragia e aborto em mulheres grávidas, hiperemia dos órgãos respiratórios, vômitos, salivações, edema na língua, dores abdominais, náuseas e vômitos, secura na garganta, dores epigástricas, cólicas, arrefecimento da pele, depressão do pulso, contração da pupila e sonolência. Pode causar fitodermatites, através de um mecanismo fototóxico que torna a pele sensível à luz solar. Nas mulheres pode levar a hemorragias graves do útero. 


3. Artemísia

Erva medicinal artemísia

Nome científico: Artemisia Vulgaris

Regência planetária: Vênus

Propriedades vibracionais: na magia, é frequentemente utilizada para a expansão da consciência, proteção, viagem astral e adivinhação. Desenvolve a intuição e ajuda no entendimento das coisas espirituais.

A Artemísia, assim como o Hipericão ou Hipérico, também é conhecida como erva-de-são-joão.

Se você trabalha com algum atendimento oracular ou com Terapia Holística, é altamente aconselhável sua utilização, tanto para proteção (juntamente com a arruda) quanto para expandir sua consciência.

Um pouco antes do atendimento, tome um chá de artemísia e queime um pouco do seu incenso, podendo ser combinada com pequenas partes de olíbano.

De todas as ervas medicinais aqui apresentadas, a artemísia é uma das que possuem alto valor mágico.

Propriedades medicinais: anti-inflamatória, antiepilética, antiespasmódica, calmante, digestiva, diurética, relaxante da pele, sedativa, tônico p/ circulação, vermífuga (lombrigas e oxiúros).

Indicações: anemia, cólica abdominal, debilidade estomacal, diarreia, dismenorreia, dores reumáticas, espasmo, icterícia, inflamação, inflamação dos intestinos, nevralgia, vermes (lombriga, oxiúro). 

Parte utilizada: folhas, flores, óleo essencial.

Contra-indicações/cuidados: lactantes, mulheres grávidas e menstruadas. 

Efeitos colaterais: suprime a lactação de lactantes.

4. Camomila

Erva Medicinal Camomila

Nome científico: Matricaria Chamomilla

Regência planetária: Sol

Propriedades vibracionais: favorece a calma, ajuda a eliminar o ódio, o rancor e auxilia nos processos internos de liberar perdão. Gera otimismo e e ajuda a eliminar o estresse emocional.

Magos e Bruxas conhecem muito bem os poderes desta erva medicinal. Os antigos Egípcios acreditavam que esta flor simboliza a vitória do bem e da luz sobre as trevas.

Muito utilizada por mulheres, através de banhos rituais, para obter sucesso na vida amorosa.

Também é utilizada para purificação e proteção contra o mal.

Propriedades medicinais: adstringente, antialérgica, calmante da pele, clareador de cabelo, digestivo, fortificante, laxante, sedativa, sudorífico. Anti-inflamatório e espasmolítico no muco gástrico e duodenal, cicatrizante, imunoestimulante, antibactérico (uso tópico). Depressor das funções musculares. Interfere na absorção do ferro e outros minerais. 

Indicações: acidez do estômago, aliviar dor de ouvido, catarros, cefaleias, cólica das crianças, cólica do estomago, dor, enxaqueca, espasmo, estimular a menstruação, evitar assadura, gases, gripe, inflamação (matriz da uretra, bexiga), intestino, lavagem vaginal, menstruação difícil e dolorosa, nevralgias, queimadura do sol, remover crosta na cabeça dos recém-nascidos, resfriado, reumatismo, tensão pré-menstrual, úlcera, útero. 

Parte utilizada: capítulos secos. 

Contra-indicações/cuidados: Não usar na gravidez e se tiver algum problema crônico gastro-intestinal, tais como úlcera duodenal ou gástrica, refluxo do esôfago, colite ulcerosa, colite espasmódica, diverticulite, diverticulose. 

5. Chapéu-de-couro

Erva medicinal chapéu de couro

Nome científico: Echinodorus grandiflorus

Regência planetária: Lua

Propriedades vibracionais: em algumas tradições, é utilizado como oferenda às divindades relacionadas ao Elemento Água.

Esta erva medicinal também é conhecida pelos nomes: aguapé, erva-do-brejo e erva-do-pântano.

Ajuda na integração de todos os chakras, potencializando o corpo astral.

Para aqueles que estão lutando para abandonar vícios em drogas, o chapéu-de-couro ajuda no processo de desintoxicação do organismo.

Propriedades medicinais: adstringente, antiartrítica, antilítica, anti-hidrópica, antinefrítica, antinevrálgica, antiofídica, anti-reumática, anti-sifilítica, depurativa do sangue, diurética, emoliente, hipo tensora, laxante, tônica.

Indicações: ácido úrico, afecção da pele, afecção (rins, bexiga), amigdalite, arteriosclerose, artrite, congestão hepática, convalescença, debilidade orgânica, dermatites, distúrbios hepáticos, diurético, doenças renais e das vias urinárias, dor, edemas, erupções de pele, estomatite, faringite, feridas crônicas, gengivite, gota, gripe, hérnia, infecções urinárias, manchas da pele, nevralgias, resfriado, reumatismo, sífilis. 

Parte utilizada: folhas, rizoma.

Contra-indicações/cuidados: não deve ser usado por pessoas com pressão arterial baixa. Ela é depuradora de águas contaminadas, logo deve-se ter certeza que a planta coletada não está contaminada. O uso prolongado baixa a pressão. 

6. Erva Cidreira

Erva medicinal erva cidreira

Nome científico: Melissa Officinalis

Regência planetária: Júpiter – Sol

Propriedades vibracionais: produz efeitos calmantes para o corpo e a alma, principalmente em estados de conturbação interior.

Favorece o sentimento de que toda adversidade possui uma solução, despertando a esperança.

Para quem sofre de insônia devido à agitação mental, é um ótimo remédio, na forma de chás, tintura e outros preparados alquímicos.

Propriedades medicinais: adstringente, analgésica, antialérgica, antidispéptica, antiespasmódica, anti-inflamatória, antimicrobiana, antinevrálgica, anti-séptica, antiviral em diarreias (extrato cru), aromática, calmante, carminativa, cicatrizante, colagoga, colerética, cordial, digestiva, diurética, emenagoga, estimulante, estimulante cutâneo, estomáquica, eupéptica, hipotensora, relaxante, revigorante da pele, sedativa, sudorífera, tônica, tônico amargo.

Indicações: afecções gástricas, ansiedade, arrotos, artralgia, cãibras intestinais, catarros crônicos, caxumba, cefalalgias, celulite, circulação, cólica, crise nervosa, debilidade geral, depressão, desmaio, diarreia de sangue, dor de cabeça, dores nos olhos, dores espasmódicas das vias digestivas, enjoo, entupimento das mamas, enxaquecas, epilepsia, erupções, espasmo, fadiga, fastio, feridas, fígado, flatulência, gases, gastralgia, hipocondria, hipertensão, histerismo, icterícia, inflamações dos olhos, insônia, irregularidades menstruais, má circulação sanguínea, melancolia, nervosismo, nevralgia (facial, dentária), odontalgias, palpitação, paralisia, pele (limpar e cicatrizar acne, revigorante, oleosidade), perfumaria, pericardite, picada de inseto, problemas digestivos, problemas nervosos, problemas hepáticos e biliares, resfriado, taquicardia, tenesmo, tosse, vertigem, vesícula.

Parte utilizada: parte aérea, óleo essencial. 

Contra-indicações/cuidados: pessoas com hipersensibilidade à planta.

Efeitos colaterais: diminuição da pulsação e entorpecimento.

7. Girassol

Erva medicinal girassol

Nome científico: Helianthus Annuus

Regência planetária: Sol

Propriedades vibracionais: alquimicamente, é a planta que mais me chama atenção. Pois, ela manifesta, aqui na Terra, a mesma energia que mantém o Sol.

É uma das poucas ervas medicinais que carrega os Quatro Elementos em equilíbrio. Ou seja, ela não é rica apenas em um dos elementos. Mas, carrega todos eles em abundância.

O Girassol integra e harmoniza o que está em cima com o que está embaixo, o inferior com o superior.

Fortalece as qualidades de liderança com discernimento. Nos dá força para dizer “não” quando necessário, e “sim” quando apropriado.

Em resumo, é a planta do líder completo.

Propriedades medicinais: cardiotônica, estimulante físico e mental, estomáquica, febrífuga, tônica, vulnerária. 

Indicações: colesterol (óleo), contusão, dor de cabeça, enxaqueca, estômago, febre malárica ou pulmonar, ferida, hemorragia nasal, infecção no figado, inflamação da pleura, males do coração, nervos, nevralgia, resfriado, úlcera. 

Parte utilizada: flores, sementes.

8. Hortelã

Erva Medicinal Hortelã

Nome científico: Mentha Piperita

Regência planetária: Vênus

Propriedades vibracionais: para aqueles com a mente congestionada de pensamentos, dificuldade em se concentrar e raciocinar. Traz clareza mental, melhora a atenção, revigora o cansaço e reduz o sono durante o dia. Purifica a aura e ambientes. Pode ser utilizada em magia para prosperidade e dinheiro.

Equilibra o chakra cardíaco, destravando questões emocionais e sentimentais.

Ajuda a combater sentimentos de inferioridade, resgatando a auto confiança em si mesmo e em suas capacidades.

Também é um dos ingredientes do Chá dos Filósofos. Neste vídeo, ensinamos o preparo deste chá maravilhoso.

Propriedades medicinais: anti-séptico, cardiotônico, clareador do cabelo, colagogo, digestivo, enrijecedor da pele, estimulante, galactagogo, intestinal, laxante, refrescante da pele, tônica. 

Indicações: cálculo biliar, cólica uterina, dor de garganta, espasmo gastro-intestinal, estômago (dor, acidez, gastrite, fortifica glândulas e nervos gástricos), gases, hemorroida, mau hálito, mucosidade, reumatismo, vermes, vômito. 

Parte utilizada: folhas.

9. Jasmim

Erva medicinal Jasmim

Nome científico: Jasminum officinale

Regência planetária: Júpiter

Propriedades vibracionais: é ótima para aqueles que não conseguem se desligar no momento do sono, limpando o inconsciente e organizando a dinâmica dos sonhos.

Na necrópole de Deir-el-Bahri, no Egito, pequenos fragmentos de pétalas de jasmim, foram encontrados sobre a múmia de um faraó.

A flor do jasmim lembra a aparência de uma estrela e o que tem cinco pétalas costuma ser associado, pelos místicos e esotéricos ao símbolo do Pentagrama (Estrela de cinco pontas), que significa a transcendência do ser humano, através da Consciência do Divino em si.

Favorece a elevação das vibrações e do psiquismo, trabalha a espiritualidade.

Propriedades medicinais: afrodisíaca, anti-séptica, aromática, calmante, emoliente, rejuvenescedora, relaxante, revigorante.

Indicações: coceiras na pele; dores de cabeça, depressão, contração muscular, irritação.

Parte utilizada: flores, óleo essencial. 

10. Lavanda

Erva medicinal Lavanda

Nome científico: Lavandula officinalis

Regência planetária: Mercúrio

Propriedades vibracionais: para aqueles tensos, estressados, que perdem o sono à noite, com esgotamento do corpo físico e das forças mentais. Promove profundo relaxamento trazendo uma sensação de liberdade e paz com a vida.

Favorece a reflexão, elevando o discernimento da nossa realidade. Neste sentido, é uma ótima opção quando temos uma decisão importante a tomar.

Combate o nervosismo e a insegurança mental, ajudando a evitar atitudes precipitadas.

As espécies de lavandas (também conhecidas como alfazemas) são indicadas para limpeza e purificação de ambientes desde que os romanos começaram a usá-la em seus banhos.

De fato, o nome vem do latim lavandus, que significa lavar.

Entre os egípcios, ela foi usada para mumificação. A defumação com Lavanda também combate a depressão, irritabilidade, exaustão e a insônia, trazendo paz e calma interior, pois possui um aroma relaxante, de cheiro doce, floral e herbal, com uma nota balsâmica.

Isso atua diretamente nos sonhos e no sono em geral, podendo eliminar diretamente a insônia e a depressão. Seu propósito é a clareza e a cura. Esta erva tem o poder de despertar a beleza e o equilíbrio.

É utilizada para convidar os bons espíritos. Usada para acalmar os relacionamentos.

Propriedades medicinais: analgésica, antianêmica, antiasmática, anticonvulsiva, antidepressiva, antiemética, antiespasmódica, antiinflamatória, antileucorréica, antimicrobiana, antiperspirante, anti-reumática, anti-séptica, aromática, aromatizante do cabelo, béquica, calmante suave, calmante dos nervos, carminativa, cicatrizante, colagoga, descongestionante, desodorante, diaforética, digestiva, diurética, emenagoga, estimulante da circulação periférica, estimulante mental, excitante do sistema nervoso, hipnagoga, indutora do sono, oftálmica, parasiticida capilar, peitoral, purificante, refrescante, relaxante muscular, repelente de insetos, rubefasciente, sedativa, sudorífica, tônica capilar, tônica do estômago, tônica dos nervos, vermífuga.

Indicações: abatimento, abscessos, acne, amenorréia, anúria, apoplexia, artrite, asfixia, asma, atonia dos nervos encéfalo-raquidianos, baço, bronquite, catarro, cefalalgia, congestão linfática, contusão, depressão, dermatites, desmaio, dispepsia flatulenta, doença respiratória (asma, bronquite, catarro, gripe), dores reumáticas, eczemas, enjôo, enxaqueca, epilepsia, espasmo, estômago, feridas, fígado, fraqueza cardíaca, gases, gota, gripe, inapetência, limpa/amacia/acalma a pele, insônia, leucorréia, náuseas, nervosismo, neurose cardíaca, paralisia, pediculose, perturbação gástrica, picada de inseto, problemas menstruais, pressão alta, problemas circulatórios, psoríase, queimadura, resfriado, reumatismo, síncopes, sinusite, tensão nervosa e muscular, tinha, tosse, vertigem.

Parte utilizada: flores, folhas, haste, óleo essencial.

Contra-indicações/cuidados: Em altas doses pode ser depressiva do sistema nervoso, causando sonolência. Pessoas propensas à úlceras, não devem exagerar na administração de preparados à base de alfazema. Alguns fitoquímicos da planta são incompatíveis com sais de ferro e iodo.

 Efeitos colaterais: sonolência.

11. Rosa

Erva Medicinal Rosa vermelha

Nome científico: Rosa Gallica

Regência planetária: Vênus/Júpiter

Propriedades vibracionais: excelente para meditação e adivinhação, aumentando a capacidade psíquica de conectar-se com seres de outras dimensões.

Rosas são utilizadas tradicionalmente em feitiços de amor sendo associadas com a Deusa Afrodite, Adonis e Eros, conferindo paz para os casais e estimulando apetites sexuais.  

Pétalas de rosa podem ser adicionadas aos encantos contra o mau-olhado.

Assim como o Girassol, a Rosa também possui os Quatro Elementos potencializados e em equilíbrio.

Atua no coração, dinamizando o nosso potencial de cura e desbloqueando o fluxo de Energia do Eu Superior. Desperta a consciência do amor ao próximo.

De todas as ervas medicinais, a Rosa é uma das que carregam um alto significado místico. Representa, entre outras coisas, o desabrochar e evolução da consciência.

Propriedades medicinais: adstringente, cardiontônico. 

Indicações: afecção da garganta e da boca, atonia digestiva, diarréia.

Parte utilizada: flore, óleo essencial. 

12. Sálvia

Erva medicinal Sálvia

Nome científico: Salvia officinalis

Regência planetária: Júpiter

Propriedades vibracionais: ótima para purificação de pessoas e ambientes, principalmente se combinada com a Arruda.

Queimar um incenso de sálvia, além de purificar o ambiente e todos os que dela se defumarem, proporciona alegria, bem-estar, paz e energia.

Bastante utilizada em cerimônias indígenas e xamânicas de cura e purificação.

Recomendada para quem tem deficiência do Elemento Terra, ou seja, não consegue concretizar e terminar projetos. Por isso, é bastante utilizada em rituais mágicos voltados para a prosperidade.

Além de purificar o ambiente, a Sálvia protege e guarda.

Propriedades medicinais: aromática, anticaspa, antiinflamatória, antioxidante, antiperspirante, anti-reumática, anti-séptico bucal, aromática, balsâmica, cicatrizante de mucosas, desodorante, diaforética, digestivo, emenagoga, estimulante do crescimento capilar, estomacal, eupéptica, germicida, hipoglicemiante, sudorífera, tônica. 

Indicações: afta, bronquite, catarro, desodorante, diabete, diarréia, estomatite, fechar poros dilatados, fixador na confecção de perfumes, gengivite, inflamação de mucosa, problemas gástricos intestinal, reduzir excesso de oleosidade, reumatismo, (coadjuvante) rugas, vômito, tosse.

Parte utilizada: folhas, flores, óleo essencial. 

Contra-indicações/cuidados: Não deve ser usado por gestantes, pois estimula as contrações uterinas. Não usar nos casos de insuficiência renal, durante a menstruação ou amamentação. Não usar em grande quantidade nem por longo período de tempo.

Efeitos colaterais: Pode causar súbita elevação da pressão arterial. Pode causar problemas neurotóxicos e convulsantes e irritações na pele.

13. Valeriana

Erva medicinal Valeriana

Nome científico: Valeriana officinalis

Regência planetária: Mercúrio

Propriedades vibracionais: seu poder está ligado à proteção, ao amor e à purificação. Seus preparados alquímicos são feitos utilizando-se a raiz.

Em algumas tradições, a Valeriana é oferecida a Hécate.

Queimar as folhas secas de valeriana, ajuda casais que estão passando por uma fase conturbada, ajudando na conscientização de cada parte.

A Valeriana é considerada um dos melhores calmantes e antiespasmódicos do reino vegetal, produzindo excelente efeito contra as convulsões. Ótima para pessoas extremamente ansiosas.

Propriedades medicinais: apetite (moderadora do), anticonvulsiva, antidepressiva, antiepiléptica, antiespasmódica, anti-histérica, antiinflamatória, antineoplásica, antineurálgica, antipirética, antiprotozoária, antitumoral, aromática, calmante de neurastenia e psicoastenia, carminativa, diurética, emenagoga, estimulante, espasmolítica, hipnótico, hipotensiva, narcótica (ligeiramente), relaxante, sedativa, sonífero, tônica, vasodilatadora, vermífuga (levemente), vulnerária. 

Indicações: afecções nervosas, angústia, ansiedade, asma, cansaço intelectual, chagas, cólicas abdominais, celulite, contusão, convulsão, falta de apetite, ferida, debilidade, debilidade cardíaca, depressão nervosa, dermatose pruriginosa, distúrbios da menopausa, distúrbio nervoso, dor reumática, eczemas, epilepsia, estresse, espasmos, gastralgia nervosa, gripe, hiperexcitabilidade, hipocondria, histeria, insônia, machucados, menopausa, nervosismo, neurose, neurose cardíaca, obesidade, problemas circulatórios, palpitações cardíacas, reumatismo, tumores. 

Parte utilizada: rizoma e raízes.

Contra-indicações/cuidados: contra indicada para gestantes. 
Doses abusivas ou uso prolongado, podem resultar em: agitação, cefaléia, dispepsias, vertigem, alterações na visão e audição, excitação mental, delírio, reações alérgicas cutâneas, alucinações, torpor, convulsões, morte por parada respiratória; o uso contínuo pode induzir ao chamado “valerianismo”, um estado emocional instável. A essência é eliminada pelos rins, podendo a urina adquirir o cheiro característico da valeriana. 

Como o Alquimista utiliza as Ervas Medicinais

O alquimista retira da natureza todos os recursos de que necessita.

Se lhe falta o elemento Água, irá preparar um elixir de uma planta balsâmica.

Se lhe falta o elemento Ar, irá preparar um elixir de uma planta calmante.

Se lhe falta o elemento Terra, irá preparar um elixir de uma planta vitamínica.

Se lhe falta o elemento Fogo, irá preparar um elixir de uma planta estimulante.

O alquimista é apto à processar qualquer produto da natureza e transformá-lo em um poderoso Elixir Alquímico – Espagírico ou Incenso.

Temos um artigo que explica um pouco mais sobre a questão dos quatro elementos e sua dinâmica no Ser Humano e na Natureza. Clique aqui para acessar.

Baixe o eBook com o descritivo das 13 Ervas Medicinais deste artigo

Se você gostou do conteúdo deste artigo, poderá baixar, gratuitamente, a versão eBook (no formato PDF), com o descritivo destas ervas medicinais.

Assim, poderá imprimir e consultar sempre que desejar.

13 Ervas Medicinais que todo Alquimista deve cultivar ou ter em casa

Agradecimento especial: a imagem de destaque deste artigo foi feito pela Lorena Butrón, à qual agradecemos por, gentilmente, atender o nosso pedido de ilustração. A Lorena desenvolve um trabalho voltado para o Sagrado Feminino, Astrologia e Tarot Xamânico em seu site Rito Espiral. Ela é argentina, mas fala português fluentemente e atende pela internet. Compartilha sua arte na página “Vitória Viajando”. Após sua visita ao meu laboratório, escreveu este artigo compartilhando suas impressões.

O que achou do conteúdo?

Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

40 Replies to “eBook – 13 Ervas Medicinais que todo Alquimista deve cultivar ou ter em casa”

Ofélia Amaral Fernandes

Eu amo tudo isto!

Eliane Aparecida Prestia

Adoro alquimia

Maria Angelina S Schmidt

Informações preciosíssimas. Veio ao encontro do meu eu oculto.
Muito obrigada.
Angelina

Sandra Cristina

Adoro aprender tudo sobre plantas,ervas, flores

Césio Rodrigo de Albuquerque Ximenes

Trabalho com a Saúde e sei o quanto as Energias são importantes, mas também o quão ignorantes somos para lidar com elas! Orientações como as encontradas aqui são sempre bem vindas!

Maria Socorro Rogerio

Quanta sabedoria espiritual! Sei que vou me tornar uma alquimista.
Sr Danie parabéns por tudo.
Muita paz e luz.

Neyde de Paula

Informação maravilhosa.

Tércia Maria Marques Gaspar de Oliveira

Muito bom!

Diva Oliver

Muito bom! Maravilhoso se seguir tudo isso viva a prosperidade e com saúde!

Bernadete

Ótimo

Norma

Adorei.

Maria

Muito bom,amo alquimia

Rejane

Adorei,fazia tempoque procurava sobre ervas e principalmente ver e identificar as folhas e flores,Parabéns!

Cleo

Incrível….

Walterdes de Brito Barbosa

Sensacional.

Monica

Muito bom e achei bem completo.
Gratidão por compartilhar.

Dagoberto

Maravilha , perfeito

Euclides

Interessante, gostei!

Evangelina Benassuly

Maravilhoso! O alecrim e a Salvia me livraram da depressão tomo sempre. Vou alternar com outras ervas sugeridas. Obrigado.

,

É fantástico saber que temos estas palavras parafusar tantos males!! Aprendemos desde pequenos como as plantas nos curam…só deixamos passar! Gratidão 🙏 por compartilhar conhecimento! Quem sabe teremos um mundo melhor, mais equilibrado!

Luciana Gomes

Adorei gratidão 🖤

Ivany

Achei ótimo,gosto de aprender sobre as plantas.

Natalina Pereira

Muito bom

Nailde

Amei encontrar está maravilhosa página. Tenho algumas das plantas ,em minha casa mas não sabia o quanto valiosas são.Muito obrigada pela explicação d cada uma delas.Gratidão.🙏

Márcio

Ótimo e bem explicado

Neuza

Maravilhoso muito claro e preciso,completo também …com certeza vou compartilhar.

Graças Carvalho

Excelente conteúdo!

jozileide

adorei gratidao

edson araujo

exelente informaçoes

edson

muinto boas estas informaçoes

Luiz Américo Moreira

Gratidão!!

Fátima

Que maravilhoso foi ler este conteúdo. Gratidão por compartilhar, com a correria do dia-a-dia as pessoas acabam se esquecendo como é maravilhoso tomar um chá. E Eu vou me aprofundar na alquimia. Adorei a matéria.

Daniél Fidélis

Que bom que gostou, Fátima. Seja bem vinda!

Rosangela

O artigo é muito bom, útil e encantador! Falar de ervas sempre remete ao conhecimento ancestral.
Gratidão!

gabriel

a metade das ervas citadas tem riscos abortivos ?

Mari

Gostei muito!
As plantas me encantam!

Angelita Barbosa (angel borba,fotografa)

Sempre usei plantas para tudo sou alergica a medicamentosa, e como muito coisas naturais como berdruega, sucos naturais , ora pronobis. Uso chas de fiohas de manga, amora, cascara de laranja, louro,cascaras de romã as folhas da romã tbm,cana do brejo… Hortelã ,folhas de maracuja e por ai vai …

Alice Manuela

Gostei muito deste artigo Conheço todas elas à excepção de chapeu de couro e tenho plantadas no meu jardim.
Vou estar mais atenta às suas propriedades.

Cláudia Lopes Nunes

Adorei. Tenho grande curiosidade de tudo que se referente as ervas.

Paulo José de Oliveira

Maravilhoso! Gostou de recebe-lo em PDF. Obg